Vereadores de Cristalina são presos durante operação do Ministério Público e da Polícia Civil

Parlamentares da cidade goiana são suspeitos de fazer “rachadinha”

Vereadores da Câmara Municipal de Cristalina (GO), no Entorno do Distrito Federal, foram presos nesta terça-feira (10/03), durante a “Operação Toma Lá Dá Cá”, que foi deflagrada pelo Ministério Público e a Polícia Civil.

Foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão e três de prisão preventiva em desfavor de vereadores no exercício do cargo. A Polícia Militar e o Centro de Inteligência do MP-GO deram apoio.

De acordo com os coordenadores da operação, promotores de Justiça Ramiro Carpenedo Martins Netto e Fernando Martins Cesconetto, a investigação apurou a existência de prática popularmente conhecida por rachadinha, por parte de servidores públicos em benefício dos parlamentares.

Ainda de acordo com informações divulgadas pelo MP, durante o cumprimento dos mandados de busca nas residências e na Câmara dos Vereadores, foram apreendidos extratos bancários, contratos suspeitos, agendas, cópias de cheques, cartões bancários, aparelhos celulares, computadores, pendrives e um aparelho de rádio amador que estava sintonizado na frequência da Polícia Militar.

São alvos da operação conjunta os vereadores Pablo Margela (MDB), Silvano da Silva Leite, o “Silvano da Rádio” (PSDB) e Marco Aurélio Ribeiro, o ”Marquinho Abrão” (PRP). Além deles, os vereadores, Bernardo Vaccaro Fachinello (PP) e Marcelo Alves Borges, o “Marcelo Enfermeiro” (PR), também estariam envolvidos e seriam alvos de mandados de busca e apreensão.

Da Redação do Alô Valparaíso/*Com as informações do MP-GO
câmara cristalina

Câmara Municipal de Cristalina. (Foto: Reprodução)

Compartilhe esta matéria!