Um assunto polêmico foi novamente discutido na Câmara Municipal de Valparaíso, desta vez trata-se de um tema de suma importância para o meio ambiente. Eu estou falando da preservação da área localizada ao lado da Saneago, na BR-040. O local destinado à criação do Parque Ambiental da Matinha, um dos únicos espaços verdes que ainda restam na cidade.

Em Sessão Ordinária, realizada nesta quarta-feira (09), o vereador Emanuel Ayres (PROS), ex-secretário do Meio Ambiente da Gestão Lucimar, apresentou o Requerimento de Nº 241/2015, requerendo o embargo de execução na obra do Shopping Popular. A ação do parlamentar também é aprovada por alguns de seus colegas da Casa de Leis. 

O vereador aponta em sua justificativa a necessidade do embargo devido a área supracitada não estar de acordo com os tramites legais e também por não atender o Requerimento de Nº 23/2015 apresentado em outrora na Assembleia Legislativa.

Emanuel Ayres também destaca a importância do empreendimento para a cidade, onde gerará empregos e contribuirá para o desenvolvimento econômico de Valparaíso. No entanto, o vereador lembra que a área destinada a construção do Shopping Popular, encontra-se ao lado de um parque ecológico, um espaço de preservação ambiental.

Segundo o Requerimento apresentado a obra do empreendimento infringe leis municipais e estaduais:

– Crime ambiental contra a fauna e flora;

– Assoreamento comprometendo as nascentes;

– Projeto de desafetação das ruas existentes;

– TAC entre a empresa e a Prefeitura/Ministério Público;

– Memoriais descritivos;

– Remembramento;

– Desmembramento;

– Certidão de matrícula.

O Paraíso Mega Center, que deverá ser erguido na BR-040, terá cerca de 1,5 mil espaços comerciais, entre lojas, boxes e quiosques com tamanhos que variam de 4  a 50 metros quadrados.

O investimento inicial é de mais de R$ 70 milhões, com estimativa de gerar no mínimo 2 mil empregos diretos e 6 mil indiretos.

Por Marcelo Carlos