A chuva do último domingo, dia 13 de março, deixou rastros de destruição e caos em Valparaíso de Goiás, cidade localizada no Entorno do Distrito Federal. Em todo o município goiano, foram registrados pontos de alagamentos, e o fato trouxe muitos transtornos à população. Segundo o Climatempo, existe previsão de pancadas de chuva durante a noite desta segunda-feira.

O problema é histórico e gerado por falta de planejamento urbano, e principalmente, pela carência de um sistema eficaz de captação das águas pluviais. Devido ao crescimento descontrolado, o contratempo tem sido agravado na cidade carente de infraestrutura urbana. 

Os alagamentos trazem riscos aos moradores e irritam os motoristas que arcam com inúmeros prejuízos. Todos ocasionados pelas ruas esburacadas dos bairros valparaisenses e também pelas fortes enxurradas que danificam rotineiramente centenas de veículos.

Na última noite, várias situações perigosas foram registradas nas ruas de Valparaíso e o acidente mais grave aconteceu próximo ao Hospital Municipal do Céu Azul. Um veículo caiu dentro de um buraco e por pouco os passageiros não se tornaram vítimas de uma tragédia ainda maior.

Na Morada Nobre, às margens da rodovia BR-040, pedestres, motocicletas e veículos foram arrastados pela forte enxurrada na avenida principal do bairro. No Setor de Chácaras Anhanguera, um caminhão caiu dentro de um buraco e causou medo no motorista. Ainda na mesma região, um carro de passeio acabou sendo engolido por uma cratera. Já no bairro Valparaíso II, um córrego transbordou e a passagem pela ponte foi parcialmente fechada para a realização de reparos por parte da Prefeitura.

Em virtude dos fatos, os moradores de Valparaíso estão utilizando as redes sociais para divulgar o caos que se encontra a cidade. Bairros como Jardim Oriente, Morada Nobre, Céu Azul, Setor de Chácaras Anhanguera, Setor de Chácaras Ypiranga, Ipanema, Santa Rita e Marajó encontram-se com ruas literalmente intransitáveis.

A população reclama que a Prefeitura Municipal não realiza obras de prevenção às enchentes, inclusive a limpeza de bueiros. O desleixo administrativo causa transtornos nesta época chuvosa e muitas dores de cabeça aos munícipes.

De acordo com Henrique Souza, morador do Parque Rio Branco, a Prefeitura Municipal peca em não ouvir as revindicações da população e também a fazer vistas grossas diante das demandas de Valparaíso.

“Não adianta realizar operação tapa-buraco debaixo de chuva. Na semana passada fizeram isso e jogaram mais dinheiro fora. Precisamos de uma Prefeitura atuante e conhecedora dos problemas municipais. Hoje, temos uma Secretária de Infraestrutura que está mais preocupada em defender um ex-presidente do que com o nosso povo”, concluiu Henrique.

Por Marcelo Carlos