Compartilhe esta matéria!

Goiás abre seleção para 13,5 mil vagas de professores temporários

Jovem postou desabafo depois de policial passar perto dele em viatura e dar “tchauzinho”, em Cidade Ocidental

Reprodução

Um mês depois de denunciar que sofreu abuso de autoridade em abordagem de policiais militares na Cidade Ocidental, no Entorno do Distrito Federal (DF), um youtuber e ciclista negro afirmou, neste domingo (27/6), que está sofrendo perseguição policial. Ele publicou um vídeo com desabafo e imagens dos PMs em suas redes sociais.

O caso de Filipe Ferreira Oliveira gerou revolta na internet após ele publicar, em 28 de maio, vídeo que mostra o momento em que foi abordado, enquanto filmava e fazia manobras de bicicleta para seu canal no Youtube. O cabo da Polícia Militar (PM) Gustavo Brandão da Silva foi denunciado pelo Ministério Público (MP) por constranger e ameaçar o jovem.

Neste domingo, o ciclista publicou um novo vídeo enquanto caminhava pela cidade e foi parado, de novo, por um carro da PM. “Estou sendo perseguido aonde eu vou”, escreveu Oliveira. “Polícia me olhando e dando tchau, disparando sirene, sempre me intimidando”, reclamou. O MP pediu arquivamento da ocorrência registrada contra ele no primeiro episódio.

“Tá vendo? Outra vez, mais uma vez”, afirmou o youtuber, no novo vídeo, enquanto atravessa a rua. Atrás dele, um carro da PM aparece parado, e um dos policiais, identificado como soldado Yuri, desce dando ordem. “Pode parar, pode parar”, ordenou o policial.

O vídeo não mostra o que ocorreu logo em seguida. Em outro trecho, o jovem volta a aparecer mostrando a placa do veículo. “Essa aqui é a placa da viatura deles”, disse Oliveira. Imediatamente depois, o policial questionou: “A viatura passou, deu um tchauzinho, mas qual a ameaça que foi feita?”, perguntou Yuri.

“A viatura passou e deu tchauzinho, não deu? Beleza. Isso que eu queria confirmar”, disse o jovem, enquanto o soldado seguia questionando sobre qual era a ameaça.

Em contato com à Polícia Militar, a corporação não se manifestou até o momento em que foi publicada esta reportagem. O portal também não conseguiu ouvir o youtuber.

A abordagem policial contra Oliveira, no final do mês passado, gerou revolta e provocou diversas críticas contra a atuação dos PMs na internet. A Defensoria Pública do Estado de Goiás (DPEGO) e a Ordem dos Advogados do Brasil no Distrito Federal (OABDF) repudiaram a ação dos policiais.

Alô Valparaíso/*Com as informações do G1