Suspeito de participação na morte do Padre Casemiro é preso em Luziânia

Ele é o quarto suspeito de envolvimento no crime preso pela Polícia Civil do Distrito Federal

No último sábado, dia 28 de dezembro, a Polícia Civil do Distrito Federal (PC-DF), prendeu em Luziânia, o quarto suspeito de matar o Padre Kazimierz Wojn, de 71 anos, popularmente conhecido como Padre Casemiro, em Brasília.

O sacerdote polonês foi morto durante um assalto ocorrido no dia 21 de setembro deste ano, na Paróquia Nossa Senhora da Saúde, da Asa Norte. Ele liderava a igreja e era muito querido pela comunidade católica.

Segundo a PC-DF, à época do crime, o suspeito preso em Luziânia tinha 17 anos de idade. Hoje, ele possui 18 anos e não teve o nome divulgado. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Laércio Rosseto, da 2ª Delegacia de Polícia, informou ao G1 que no momento em que o jovem foi abordado pela polícia de Goiás, ele "se apresentou com o nome do irmão, mas estava sem os documentos". Os familiares estavam "no radar" dos investigadores do DF, e a corporação foi avisada sobre a prisão.

Ainda de acordo com o delegado, para confirmar a identidade, uma equipe da Polícia Civil do DF se deslocou até Luziânia e averiguou a biometria do detido. Ele era monitorado desde a prisão de outros três suspeitos do crime, em setembro.

A PC também informou que o jovem confessou a participação na morte do padre. Ele diz ter amarrado os pés e as mãos da vítima. O religioso foi encontrado com os membros atados e enforcado com um arame farpado.

Da Redação do Alô Valparaíso/*Com as informações do G1

Padre Kazimierz Andrzej Wojno. (Foto: Divulgação/Redes sociais

Compartilhe esta matéria!