Na manhã desta quarta-feira (18), em Sessão Ordinária realizada na Câmara Municipal, foi tratado um assunto de extrema importância e que interessa grande parte da população de Valparaíso de Goiás – o aumento do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).

O tema polêmico discutido pelos vereadores preocupa os moradores da cidade, principalmente, o quanto irá pesar no bolso dos mesmos. No entanto, antes de calcularmos valores, precisamos repensar onde a arrecadação do tributo irá parar.

Será que existe planejamento para aplicação dos recursos provenientes do IPTU? É uma pergunta interessante que só o povo poderá responder.

Devemos refletir com incumbência.  Perguntemos a nós mesmos: – “O Governo Municipal está investindo com responsabilidade o dinheiro público originado dos impostos?”. Respondam vocês!

Pois bem, nesta Sessão de quarta-feira, dia 18 de novembro, o aumento do IPTU foi aprovado em votação simbólica. Apenas os vereadores de oposição acompanhados do corajoso vereador Pastor Idelfonso (PSC) não disseram amém para a imposição do Poder Executivo chefiado por Lucimar Nascimento (PT).

A pressão na Assembleia Legislativa merece ser destacada, e não partiu da população maior interessada no tema. Ela veio de servidores comissionados da Prefeitura Municipal, a grande maioria indicada por secretários e vereadores da base governista. ‘Alguns’ deles não vivem e não pagam impostos em Valparaíso, moram em outras cidades goianas e até mesmo no Distrito Federal. Todos, estranhamente, mostraram-se favoráveis ao aumento da taxa.

O interessante de tudo isto, é ver que em pleno expediente, vários servidores municipais foram orientados a estarem presentes na Câmara. Fato inédito neste ano. Eles estavam lá não por interesse dos populares, mas sim para atender desejos e orientações políticas.

DSCN0008

Foto: Marcelo Carlos – Servidores do Governo Lucimar vão para a Sessão na Câmara pressionar os vereadores a votarem a favor do aumento do IPTU em Valparaíso.

A maioria dos presentes pressionaram os legisladores a acompanhar a orientação da Prefeitura de Valparaíso, sobre os olhares do senhor Berilo Leão, este esposo da ex-vereadora atuante e atual Prefeita que nunca marca presença em debates polêmicos realizados na Casa de Leis. Berilo é quem dita às regras do Governo aos ouvidos de seus vereadores aliados. Ai de quem não atendê-lo. Funciona assim: escreveu, não leu, o pau comeu!

DSCN0022

Foto: Marcelo Carlos – Primeiro-cavalheiro de Valparaíso orientando vereador da base governista em Sessão tumultuada na CMVG.

O Governo fala em um reajuste de +4% no IPTU, a oposição em torno de 10%, 14% ou 28%, uma confusão. Falta informação, a escassez de transparência é evidente. Contudo, não tenham dúvidas. Mais um aumento virá em 2016, em pleno ano eleitoral. 

Avaliem vocês mesmos se a soma crescente deste tributo no qual a Prefeitura financia suas atividades está sendo bem empregada nas ruas e nos serviços públicos da cidade.  A resposta não surgirá da boca de governistas ou dos oposicionistas, a resposta virá com muita força nas urnas. A nossa maior arma contra os mandos e desmandos políticos sempre foi e sempre será o voto.

A votação oficial para aprovar ou não o reajuste será na próxima sexta-feira (20).  Compareçam à Câmara Municipal.

Até quando ficaremos deitados eternamente em berço esplêndido?

É hora de mostrar aos nossos representantes políticos quem possui o poder de verdade.