Compartilhe esta matéria!

Riscos de uma nova feição

A micropigmentação – ou “maquiagem definitiva” – promete abolir esse processo ao colorir permanentemente as sobrancelhas, mas pode causar alergia

Tendência entre as celebridades e influenciadoras digitais, a micropigmentação de sobrancelhas é um procedimento estético que consiste em aplicar uma espécie de tinta na pele dessa região para delinear e corrigir falhas. Apesar de estar em alta há um tempo, ela não é recomendada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e exige muitos cuidados. 

Muitas mulheres provavelmente desejariam levantar da cama lindas e com o rosto já maquiado – sem precisar perder tempo delineando os olhos ou colorindo sobrancelhas.

A micropigmentação – ou “maquiagem definitiva” – promete abolir esse processo ao colorir permanentemente pálpebras, sobrancelhas, bocas e até aréolas do mamilo.

A esteticista Cleide Correia, do Espaço Mulher, explica que a micropigmentação é feita com um dermógrafo, aparelho que se assemelha àquele usado para fazer tatuagem. “A diferença é que o dermógrafo tem rotação mais leve e menos quantidade de microagulhas, já que é utilizado para um trabalho menos profundo na pele, com traços finos”, explica.

Make-up. Eyebrow Makeup. Nice clean skin.

A dermatologista Sandra Lima, dermatologista, adverte que os adeptos ao tratamento correm o risco de desenvolver alergias à tinta, inflamações, feridas e até infecções de fungos e bactérias. Essas ameaças se tornam mais comuns principalmente se a micropigmentação não for feita de forma adequada. “Por ser um corpo estranho aplicado na pele, ela pode não reagir bem”, afirma. 

“Depois da sessão, deve-se evitar o sol durante 15 dias, porque a pele fica sensibilizada. Recomendamos também o uso de uma pomada cicatrizante gordurosa para não criar casquinha, que pode tirar o pigmento. Além desses cuidados, loções hidratantes também ajudam a manter a coloração e o traço perfeitos”, diz Cleide Correia

“Nos anos 90, a técnica usada era a sobrancelha definitiva. O pigmento, desenvolvido à base de chumbo, era depositado na terceira camada da pele e, com o passar do tempo, esse pigmento sofre alteração de cor, tendendo para o esverdeado, azulado ou rosado. A técnica utilizada hoje atinge a primeira camada da pele. São usados pigmentos leves e desenvolvidos especificamente para a pigmentação de sobrancelha, o que torna o procedimento muito mais natural e seguro. A sobrancelha fio a fio dura de oito meses a um ano. Após esse período, é necessário fazer uma nova micropigmentação”, explica a especialista

Cuidados com a pele após o procedimento:

– Não remover as casquinhas que se formam no local;

– Ficar 72h sem lavar a região das sobrancelhas;

– Depois desse período, lavar bem a área com um sabonete neutro, sem parabenos, álcool e substâncias reativas;

– Aplicar um produto cicatrizante todos os dias para acelerar a cicatrização do local;

– Evitar ao máximo a exposição ao sol e usar um protetor solar com FPS alto e amplo espectro.

O procedimento, cada vez mais comum no Brasil, pode custar de R$ 700 até R$ 3 mil reais por sessão.

Alo Valparaíso/