(Foto: Divulgação/Seduc-GO)

Compartilhe esta matéria!

Retomada das aulas presenciais é prevista para setembro em Goiás

Para o COE, prorrogar a suspensão das aulas presenciais é necessário devido ao aumento de casos do coronavírus no Estado

Durante reunião realizada na última quarta-feira (22), o Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública para o Novo Coronavírus (COE-nCov), da Secretaria de Estado de Saúde (SES-GO), recomendou manter as aulas presenciais em Goiás suspensas até o final de agosto. Uma possível retomada das aulas presenciais em setembro será avaliada no dia 15 de agosto, de acordo com o cenário epidemiológico do Estado.

O COE é uma equipe multiprofissional da SES criada para compartilhar informações e monitorar ações em relação à Covid-19. “Do ponto de vista de saúde, só teremos segurança para retorno quando os casos (de Covid-19) estiverem caindo. Hoje, eles estão subindo”, afirmou a superintendente de Educação em Saúde e Trabalho para o SUS, Luciana Vieira, da Secretaria de Saúde.

De acordo com a opinião dos membros do COE, prorrogar a suspensão das aulas presenciais é necessário devido ao aumento de casos de Covid-19 no Estado, o que torna inseguro o retorno dos estudantes e professores para as escolas neste momento.

Em relação a incerteza de quando será possível retomar as aulas presenciais, Luciana Vieira afirmou que não há decisões definitivas. “Não temos respostas sobre quando passará o pico de casos nem quando o retorno será possível. Mas sabemos que depois de duas semanas de queda de casos é que se tem uma certa segurança”, explicou a superintendente.

Também participaram da reunião a secretária de Estado de Educação, Fátima Gavioli; o presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação em Goiás (Undime-GO), Marcelo Ferreira; o presidente do Conselho Estadual de Educação de Goiás (CEE-GO), Flávio Castro; e representantes de sindicatos da área da Educação.

Da Redação do Alô Valparaíso/*Com as informações da Seduc-GO