A capital federal notificou 8.058 infecções de dengue até ontem (22/3). Em comparação com o mesmo período de 2015, a alta chega a 310%. Brazlândia (1313), Ceilândia (805), Taguatinga (599), São Sebastião (564), Samambaia (418) e Planaltina (373) são as cidades que apresentam o maior número de contaminações, respondendo por 4.072 — 59% das ocorrências. Houve, ainda, o registro de 1,1 mil situações do Entorno. A alta na região é de 794%, em relação ao mesmo período do ano passado. 

Em uma semana a dengue atingiu 912 novas pessoas — alta de 12,7%. Vinte e uma pessoas tiveram a forma hemorrágica da doença. Destas, 13 morreram, sendo seis moradores do DF e sete do Entorno. 

O Boletim Epidemiológico divulgado nesta quarta-feira (23/3) mostra que 32 pessoas estão com zika vírus, sendo 14 contaminações (52%) na capital federal e as demais em Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Tocantins. 
Ao todo, nove grávidas estão com zika na cidade. Elas estão entre o primeiro e terceiro trimestre gestacional. As mulheres moram em Águas Claras, Asa Norte, Taguatinga, Guará, Ceilândia, Santa Maria e Gama. “Todos os casos das gestantes do DF são autóctones, ou seja, não houve deslocamentos das pacientes para outras unidades da federação”, destaca o documento. 
Outras seis possuem a doença no Entorno — Santo Antônio do Descoberto, Águas Lindas e Novo Gama. 
Outras 30 pessoas estão com chicungunha — alta de 15,3% em apenas sete dias. Segundo a Secretaria de Saúde, apenas seis (22%) infecções ocorreram no DF. As demais aconteceram em Pernambuco, Bahia, Sergipe, Goiás, Rio de Janeiro, Maranhão e Rio Grande do Norte. Em um ano, a doença avançou 1.250%, uma vez que no mesmo período do ano passado haviam dois infectados. 
Postado com as informações do Correio Braziliense