O produtor e agitador cultural Hans Tramm morreu no último sábado (10). A Secretaria de Cultura do Distrito Federal divulgou uma nota de pesar, afirmando que Tramm foi “uma pessoa extremamente vinculada à história da cultura de Brasília”. Entre os legados de Tramm, estavam a revitalização e retomada de espaços culturais do DF, como o Complexo Dulcina de Moraes e o Espaço Cultural Renato Russo. Ele sofreu uma queda em casa, em Valparaíso de Goiás e, por conta da saúde debilitada, não resistiu.

Tramm foi o idealizador de diversos projetos no Distrito Federal, sendo o principal deles o Espaço Cultural Renato Russo, na 508 Sul. Há poucos dias de sua morte, Tramm ainda manifestava a preocupação com a recuperação do espaço junto ao governador Rodrigo Rollemberg. Um dos pleitos do produtor era a criação de um memorial dedicado a Renato Russo no espaço.

A nota da secretaria também diz que, mesmo debilitado, Tramm acompanhava “com muita atenção” as providências para a retomada do espaço na Asa Sul. As obras no Espaço Cultural Renato Russo terão início nesta segunda-feira (12). O texto afirma que um ato simbólico será feito nos próximos dias, a fim de homenagear o agitador cultural. O velório será nesta segunda-feira (12), às 16h, no Campo da Esperança, na Asa Sul.

Ana Evelin, amiga de Tramm e criadora do festival Luminoso Cine Bar lamentou a morte do “maior amante de Brasília”. Por telefone, ela disse ao G1 que nunca viu um ativista maior da produção de cultura da capital.

“O Hans era um ativista, um ícone da cultura brasiliense. Nunca vi alguém na vida com uma poesia tão pura. Ainda na década de oitenta ele já lutava por todas essas questões de revitalização. Tinha respeito pela diversidade, lutava pela ocupação pública, tinha o maior cuidado e maior respeito pela cidade. Brasília perde o grande poeta e ativista cultural da cidade.”

Em junho de 2015, Tramm falou  a respeito das reformas do espaço cultural. Na época, a ideia era concluir as obras até o dia 27 de março deste ano, data do aniversário de nascimento de Renato Russo. 

“Se estiver interessado, [Rollemberg] tem de fazer uma reforma visando a revitalização do espaço, que tem uma longa jornada cultural. A ideia é continuar com o lugar dedicado às artes, mas com um acervo de objetos pessoais de Renato”, disse o produtor cultural, amigo do músico.

Nota da Secretaria de Saúde
“É com pesar que a Secretaria de Cultura do Distrito Federal recebe a notícia da morte de Hans Tramm, uma pessoa extremamente vinculada à história da cultura de Brasília. Hans faleceu ontem, dia 10/9.

Hans vinha conversando frequentemente com o secretário de Cultura, Guilherme Reis, e com o governador Rodrigo Rollemberg, manifestando sua preocupação com a recuperação do Espaço Cultural Renato Russo, na 508 Sul, assim como pela criação de um memorial afetivo dedicado a Renato Russo naquele espaço. Mesmo debilitado, vinha acompanhando com muita atenção as providências para a retomada do espaço. Nas últimas semanas, Hans foi comunicado passo a passo sobre o andamento da licitação feita pela Novacap e, finalmente, que a reforma seria iniciada. Foi sua última contribuição. As obras começarão amanhã, segunda-feira. Nos próximos dias faremos ato simbólico de retomada do espaço e do projeto da 508. Será também uma oportunidade de prestarmos uma singela homenagem a Hans Tramm.

“Os mais sinceros sentimentos à família, aos muitos amigos e aos admiradores de Hans Tramm.”

Postado por Marcelo Carlos (com as informações do G1-DF)