Primeira paciente de cirurgia cardíaca de peito aberto do Hospital de Base já está de repouso em casa

Luisa Andrade da Silva foi operada no último dia 21 de outubro. Procedimento cirúrgico não era realizado há mais de cinco anos no Hospital

O Hospital de Base de Brasília ficou por cinco anos sem realizar cirurgias cardíacas de peito aberto. O procedimento foi retomado na segunda-feira, dia 21 de outubro, quando Luisa Andrade da Silva, de 18 anos, foi operada. A operação que durou três horas foi um verdadeiro sucesso e a jovem, já retornou ao lar, em Brazlândia.

Segundo a mãe, Ângela Marques de Lisboa Andrade, de 56 anos, a filha foi muito bem atendida. “Graças a Deus ela está se recuperando muito bem. O atendimento foi de primeiro mundo, nota mil. Ela recebeu o acompanhamento de vários profissionais como psicólogo, fisioterapeuta, médicos, enfermeiros”, ressaltou.

Luisa Andrade nasceu com cardiopatia congênita benigna. Porém, nos casos em que não é feita a correção, ocorre disfunção cardíaca por volta dos 40 anos de vida, o que pode causar graves problemas. Trata-se de defeito no coração que ocasiona a mistura de sangue oxigenado com não oxigenado (comunicação inter-atrial).

A paciente comemora o sucesso cirúrgico e ainda lembra que outras pessoas serão beneficiadas. “Estou muito feliz, porque sei que essa é a primeira de muitas cirurgias cardíacas de peito aberto que atenderão pessoas que precisam, assim como eu, de fazer uma cirurgia dessas”, afirmou.

De acordo com a médica Tatiana Maia, cardiologista referência da cirurgia cardíaca do Hospital de Base, a cirurgia foi um sucesso e a recuperação está acontecendo dentro do esperado. “Para nós, a retomada das cirurgias cardíacas de peito aberto, que são de grande porte, é um sonho que se tornou realidade. Sabemos que estamos salvando vidas e vamos ajudar o maior número de pessoas possível”, disse.

Da Redação do Alô Valparaíso/* Com informações do Iges-DF

Luisa Andrade da Silva nasceu com cardiopatia congênita benigna e deve retornar às aulas em poucos dias. (Foto: Davidyson Damasceno/ Iges-DF)

Compartilhe esta matéria!