Compartilhe esta matéria!

Preso suspeito de armazenar 9 mil vídeo de pornografia infantil, em Goiás

Conteúdo pornográfico estava armazenado em pen drives, cartões de memórias e um celular, e envolviam crianças de 3 a 12 anos.

A Polícia Civil investiga um homem, de 45 anos, suspeito de armazenar cerca de 9 mil vídeos contendo pornografia infantil. O indivíduo foi preso nesta quinta-feira (15/10), durante ação da Polícia Militar, em Rio Verde, na Região Sudoeste do estado. O crime foi descoberto após o recebimento de uma denúncia anônima.

Os militares foram até a casa do suspeito e encontraram em um quarto trancado, pen drives, cartões de memórias e um celular com o material pornográfico. Os vídeos envolviam crianças entre 3 e 12 anos de idade. O homem foi encaminhado à 8ª Delegacia Regional de Polícia do município, onde foi interrogado.

Segundo a delegeda Jaqueline Camargo de Queiroz, o suspeito alegou que recebia os vídeos em grupos de um aplicativos de mensagem. “Ele afirmou que há quatro anos, ele e a esposa tinham o hábito de acessar conteúdo pornográfico envolvendo crianças. Eles recebiam muito material pelo WhatsApp e eles iam salvando. Então ele disse que esse material é antigo e que ele nem mexia mais”, afirmou.

Todos os itens apreendidos serão agora encaminhados para perícia. Ainda de acordo com a delegada, a análise pericial deverá determinar se, de fato, os vídeos são antigos ou se o suspeito ainda estaria armazenando novos conteúdos envolvendo crianças. A investigação também irá determinar se existe o envolvimento de pessoas de outras cidades, estados ou países, no compartilhamento de pornografia infantil.

Um segundo inquérito policial também foi instaurado na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Rio Verde, já que existe a suspeita de que o indivíduo teria estuprado uma das duas filhas, na época com 13 anos.

Nos próximos dias a esposa do suspeito e as duas filhas, de 14 e 16 anos, deverão ser ouvidas. Outros depoimentos também serão colhidos. Caso seja comprovado o crime, a Polícia irá ainda apurar se houve omissão por parte da mãe das adolescentes. O homem, que já tem passagem por furto, irá responder inicialmente por armazenamento de pornografia infantil. Ele poderá ainda ser indiciado por estupro de vulnerável.

Com as informações da SSP-GO