Presa família que vendia linguiça fabricada com carne de cães e gatos

Três familiares estavam envolvidos no crime que aconteceu em Guarapari (ES)

Por essa ninguém esperava no município de Guarapari, no Espírito Santo. Três membros de uma mesma família foram presos por comercializarem carne de cães em uma feira local.

Durante uma operação realizada na última sexta-feira (18), que contou com a participação da Polícia Civil, da Polícia Militar e do Centro de Zoonoses da cidade capixaba, cerca de 40 cães, 7 gatos e 1 papagaio sem registro foram encontrados em uma casa do Residencial Beira Mar, em Meaípe. No lugar, os animais eram abatidos e transformados em linguiça que era comercializada na região.

Segundo as informações divulgadas para a imprensa, foram presos Maurício Hott Peixoto, Ângela Débora Seraphin Lopes e Ana Carolina Seraphin Hott Peixoto, sendo os pais e a filha.

De acordo com a gerente de Vigilância Ambiental, Lorena Santos da Silva, a situação dos animais era insalubre. “No local foram encontrados vários animais doentes e com muita fome. O espaço era totalmente insalubre, sem condições de abrigar pessoas e animais. Agora todos estão em segurança e já foram acolhidos por nossa equipe”, revelou.

O delegado Marcelo Santiago, da Delegacia de Infrações Penais e Outras (DIPO), afirmou que a família irá responder pelos crimes de maus-tratos a animais, posse ilegal de animais silvestres e pelo crime de comercialização de produtos inapropriados para o consumo humano. "Recebemos várias denúncias de que uma família mantinha diversos cachorros em casa, que abatiam esses cachorros, fabricavam linguiças e vendiam parte da carne em feiras públicas. Fomos ao local e nos deparamos com dezenas de animais subnutridos, muita sujeira, sem alimentação disponível. A filha do casal tentou desviar o foco dos policiais de um cômodo específico, e foi nesse cômodo, uma espécie de porão, que foi encontrado os restos mortais dos animais", completou.

A Prefeitura de Guarapari informou que a Polícia Militar encaminhou os responsáveis pela residência para delegacia e os animais foram todos levados para o CCZ, onde irão receber tratamentos médicos, cuidados nutricionais, castração e vacinação. Após a plena recuperação, todos estarão disponíveis para adoção.

Da Redação do Alô Valparaíso/*Com as informações de O Tempo

Animais foram todos levados para Zoonoses, onde irão receber tratamentos médicos, cuidados nutricionais, castração e vacinação. (Foto: Divulgação)

Compartilhe esta matéria!