Prefeito de Luziânia é investigado por assédio sexual e rebate acusações

Cristóvão Tormin (PSD) está em seu segundo no Poder Executivo

Uma reportagem da Globo Brasília destacou que o Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), investiga denúncias de pelo menos sete mulheres que dizem ter sido vítimas de assédio sexual cometido pelo prefeito de Luziânia, Cristóvão Tormin (PSD). Os abusos teriam ocorrido nos últimos cinco anos.

Segundo a emissora, as denúncias estão em uma investigação sigilosa do MP-GO. As denunciantes são ex-funcionárias da prefeitura da cidade goiana localizada no Entorno do Distrito Federal. Uma delas, que não teve a identidade revelada, contou ter sofrido assédio dentro do carro do chefe do Poder Executivo. “No caminho, quando eu comecei a falar, ele colocou a mão na minha perna, começou a apertar a minha perna. Começou a falar que eu era gostosa. Começou a falar coisas que eu não gosto de me lembrar. Eu fiquei paralisada e ele começou a gritar comigo dizendo que não estava fazendo nada demais. Que eu era besta, que eu era boba, que eu tinha que pensar mais sobre o assunto”, disse

Procurado pela Globo, o prefeito Cristóvão preferiu não gravar entrevista, alegando que não foi notificado oficialmente de nenhuma das acusações.

Na semana passada, Tormin registrou um Boletim de Ocorrência em Luziânia, por falsa comunicação de crime contra vereadores da oposição. O gestor atribuiu as denúncias a um movimento articulado para tirá-lo do poder. “Foi procurado por mais duas mulheres, que alegaram terem sido procuradas para que pudessem confirmar que foram abusadas por ele. E que isso tinha como objetivo impactar a população com o propósito de “manipular” os resultados das eleições do próximo ano”, disse o prefeito Luziânia ao delegado.

Tormin também disse que o vereador Eliel Junior (SD) seria provavelmente o responsável por essas denúncias. Em entrevista concedida à Globo, o parlamentar afirmou que não conhece e nem sabe quem são as mulheres suspostamente envolvidas no caso. “Não estou participando disso aí. E a gente acredita que isso seja resolvido e que a realidade venha à tona. Agora, que vamos entrar com um processo contra o prefeito, vamos sim”, ressaltou.

Da Redação do Alô Valparaíso/*Com as informações da Globo Brasília
denúncia

Pelo menos sete mulheres denunciam Cristóvão Tormin em Luziânia. (Foto: Reprodução/Globo Brasília)

Compartilhe esta matéria!