Compartilhe esta matéria!

Preço da gasolina no DF é o 2º maior do país

Levantamento da ANP mostra que apenas no Rio de Janeiro combustível custa mais do que em Brasília. Preço médio na capital federal, na semana passada, era de R$ 7,214 o litro.

Distrito Federal registrou a segunda maior média no preço da gasolina do país, na última semana. O valor médio do litro do combustível, em Brasília, ficou em R$ 7,214, atrás apenas do estado do Rio de Janeiro, onde o litro sai por R$ 7,237, em média.

O levantamento foi feito pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), entre os dias 7 e 13 de novembro. A média nacional do preço do combustível ficou em R$ 6,753 por litro.

No DF, a pesquisa foi feita com base nos preços de 47 postos de gasolina. O valor mais caro, do litro da gasolina comum, na semana passada, foi de R$ 7,499 e o mais barato R$ 6,749.

Desde o começo de 2021 – quando o litro da gasolina era vendido a R$ 4,735 , em janeiro – a Petrobrás já reajustou o valor 15 vezes, entre aumentos e reduções. Até o momento, o reajuste acumulado da gasolina já chega a 74%.

Paulo Tavares, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis do DF (Sindicombustíveis), diz que a limitação do estoque de gasolina no país também contribui para o aumento dos preços. Segundo ele, as distribuidoras estão entregando uma quantidade menor de combustível do que a necessária para os revendedores.

“A demanda por esses produtos é maior do que a oferta. A Petrobrás não é autossuficiente no refino do petróleo para produzir gasolina e diesel”, diz Tavares.

Preço da gasolina nos estados

Os estados com as médias de preço do litro da gasolina mais altas, segundo pesquisa da ANP, são:

  1. Rio de Janeiro (RJ): R$ 7,237;
  2. Distrito Federal (DF): R$ 7,214;
  3. Rio Grande do Norte (RN): R$ 7,208;
  4. Piauí (PI): R$ 7,204;
  5. Goiás (GO): R$ 7,194.

Os valores mais altos foram encontrados nos seguintes estados:

  1. Rio de Janeiro (RJ): R$ 7,999;
  2. Rio Grande do Sul (RS): R$ 7,999;
  3. Minas Gerais (MG): R$ 7,639;
  4. Acre (AC): R$ 7,600;
  5. Goiás (GO): R$ 7,499.

Gasolina sobe novamente e preço máximo já encosta em R$ 8 por litro

‘Inflação do motorista’

Além do aumento no preço da gasolina, do diesel e do gás de botijão, o Gás Natural Veicular (GNV), usado como combustível alternativo de veículos, também teve alta no preço.

Inflação do motorista — Foto: Economia g1
Inflação do motorista — Foto: Economia g1

Segundo dados do Monitor dos Preços do Observatório Social da Petrobras (OSP), o combustível registrou o maior preço real do século em novembro, com o metro cúbico chegando a R$ 4,256.

Com isso, a inflação para o motorista no Brasil disparou e já chega a 18,46% no acumulado em 12 meses até outubro, segundo um levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV). É a maior inflação para esse grupo desde 2000.

Para calcular a “inflação do motorista”, o Ibre levou em conta uma série de itens, além da variação do combustível. No cálculo, estão preço do automóvel novo e usado, gasto com peças e acessórios, seguro, entre outros. Veja abaixo:

Alô Valparaíso/Com as informações G1