Quatro pessoas foram encontradas mortas, na manhã desta segunda-feira (29), em um condomínio na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Informações preliminares apontam que os corpos de Nabor Coutinho de Oliveira Junior, de 43 anos, e dos dois filhos, Henrique, de 10, e Arthur, de 6, foram encontrados no pátio do condomínio. A suspeita é que o homem tenha matado a esposa e, em seguida, pulado da janela com as crianças.

A mulher de Nabor, Laís Khouri, de 48 anos, foi localizada morta no apartamento da família, no 18º andar. De acordo com a polícia, ela teria sido esfaqueada enquanto dormia. Vizinhos teriam acionado a corporação após ouvir muito barulho no apartamento do casal, por volta das 6h30.

No local, foi encontrada uma carta que teria sido escrita pelo homem. Nela, Nabor desabafa e relata problemas no trabalho e financeiros. O material foi encaminhado para a perícia, que irá determinar se a letra é mesmo dele.

“Me preocupa muito deixar minha família na mão. Sempre coloquei eles à frente de tudo ante essa decisão arriscada para ganhar mais. Mas está claro para mim que está insustentável e não vou conseguir levar adiante. Não vamos ter mais renda e não vou ter como sustentar a família”, relatou o homem.

Em seguida, Nabor demonstra preocupação em relação ao plano de saúde da família.
“Sinto um desgosto profundo por ter falhado com tanta força, por deixar todos na mão. Mas melhor acabar com tudo isso logo e evitar o sofrimento de todos. Ainda não conseguimos contratar o novo plano de saúde. (…) Com o histórico médico de Láis e de Arthur, será que aprovam? Será que não vai ficar super caro?”, indagou.

Postado por Marcelo Carlos (com as informações do Jornal de Brasília)