O Entorno do Distrito Federal é conhecido nacionalmente como uma das regiões mais violentas do país. A fama já é antiga e com o passar dos anos tem sido consolidada, principalmente, em Valparaíso de Goiás. 

Sai governo, entra governo, e a situação da Segurança Pública torna-se cada vez pior. Apesar de tantas promessas de campanha, todas realizadas ao longo de quatro mandatos, o governador Marconi Perillo (PSDB) pouco tem feito pela região nesta questão.

“Não quero discutir política, eu apenas exijo respeito com a minha cidade. Nunca vi Valparaíso tão violenta. Não temos mais sossego, pois os bandidos tomaram conta deste lugar. Quero saber quando teremos uma atenção especial do governador Marconi, só isso. Queremos paz, não é pedir demais”, desabafou Bernardo Dantas.

Governo Federal e Municipal, ambos do Partido dos Trabalhadores, também prometeram ao vento e nada contribuíram para o reforço da Segurança de milhares de pessoas.

Em campanha, Lucimar Nascimento (PT), hoje prefeita de Valparaíso, usou a área da segurança pública como bandeira de campanha. Fez duros ataques ao PSDB. Prometeu a criação de uma Guarda Municipal e até o presente momento a promessa não se tornou realidade.

“Essa Guarda Municipal prometida foi uma jogada de mestre da Prefeita. Porém, o feitiço virou contra a feiticeira. Ela atacou tanto o governo da ex-prefeita que a cidade se encontra ainda mais violenta do que em 2012”, disse um servidor público de Valparaíso.

Em 2014, quando se encontrava em busca da reeleição, a presidente Dilma Rousseff, jurou de pés juntos aumentar a responsabilidade da União no assunto da segurança pública. No entanto, a petista segue sem cumprir a promessa com estados e municípios.

Segundo dados da SSP-GO, os autos de prisão em fragrante aumentaram 16,6% em relação aos anos de 2014/2015 – o menor número da história no Entorno do Distrito Federal. Mas não é o que parece.

“A insegurança é grande aqui em Luziânia-GO. Não se pode mais sair com tranquilidade às ruas, em casa também corremos perigo. Estou com muita vontade de mudar desta cidade, do nosso Estado. Goiás está muito violento”, disse Gabriel Ferraz.

Menores infratores são soltos por faltas de vagas 

Outro ponto alarmante da região está relacionado aos menores infratores. Os jovens que cometem crimes e que são detidos no Entorno estão sendo liberados. Isto acontece devido à falta de vagas em centros de internação para abrigá-los.

Apuramos a questão, e descobrimos que o fato já acontece em todo o estado de Goiás. Em Valparaíso de Goiás não poderia ser diferente.

De acordo com uma servidora da Vara da Infância e da Juventude, de Valparaíso, todos os dias acontecem apreensões de menores infratores na cidade. Porém, eles ficam apenas 5 dias detidos no CIOPS, depois do prazo são liberadores. A trabalhadora do Fórum também lembra que não existe uma Detenção no município e que isso tem dificultado o trabalho de todos.

Podemos resumir o caso da seguinte maneira: A Polícia prende o indivíduo, o Estado não disponibiliza estrutura e a Justiça solta.

Pela lei, quando apreendido, o menor pode ficar em uma cela comum por no máximo cindo dias. Um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) chegou a ser assinado entre o Ministério Público de Goiás (MP-GO) e o governo do estado para aumentar o número de vagas. Porém, o prazo, que era de 15 meses, venceu em novembro de 2013.

Roubos a residências e furto de veículos aumentam em Valparaíso  

Nos primeiros dias do ano, conforme foi divulgado pela TV Anhanguera, a Polícia Militar teria registrado o roubo de 10 carros em Valparaíso. No entanto, os números parecem não condizer com a realidade vivida pelos moradores do jovem município goiano.

Outra reclamação frequente é referente ao roubo de residências. O número tem aumentado e os munícipes estão amedrontados com a onda de violência que atingiu a cidade. Assaltos à mão armada também são bastante comuns nas ruas de Valparaíso.

Os moradores querem mais trabalho da Polícia Militar e cobram do Estado ações que inibam a ação dos criminosos.

Valparaíso é destaque no Mapa da Violência 

Em 2015, Valparaíso de Goiás recebeu destaque no Mapa da Violência, apresentado por Governo Federal e UNESCO. A cidade apareceu na 30ª colocação no ranking de municípios com o maior número de mortes por arma de fogo no Brasil.

Somente em 2012 foi registrado um total de 86 homicídios por arma de fogo em Valparaíso. Entre 2010 e 2012, a cada 100 mil habitantes, 66,6 foram assassinados por armas de fogo. A taxa nacional em 2012 foi de 21,9.  

Por Marcelo Carlos

images-cms-image-000428926