Na manhã desta terça-feira, 16 de agosto, Valparaíso de Goiás amanheceu com uma grande operação contra sonegação fiscal e falsidade ideológica, realizada pela Polícia Civil, Secretaria da Fazenda (Sefaz) e Polícia Militar. Segundo as investigações, o desvio de dinheiro dos cofres públicos pode ultrapassar R$ 129 milhões.

De acordo com o portal G1, “denominada Arrebatamento, a operação cumpre 19 mandados de busca e apreensão, quatro de prisão temporária e dois de conduções coercitivas. As empresas alvos da ação têm sedes em Luziânia, Valparaíso de Goiás, Cidade Ocidental e Formosa”.

Conforme as investigações da polícia, uma empresa com o cadastro suspenso na Sefaz, teve movimentação de aproximadamente R$ 70 milhões em vendas. Com isso, os policiais descobriram que empresas estavam utilizando documentos falsos e laranjas para dar continuidade ao ato ilegal. A grande maioria dos empreendimentos envolvidos no esquema tem razão social que remete a nomes bíblicos. O objetivo é dar a falsa ilusão de que os negócios realizados eram lícitos e transparentes.

Em Valparaíso de Goiás

Com o apoio da Polícia Militar, a Polícia Civil e a Sefaz estiveram nas unidades de uma Rede de Supermercados em Valparaíso, onde verificaram documentos e apreenderam computadores para realização de perícia. Ainda na manhã desta terça-feira, a nossa redação visitou três unidades comerciais da cidade e constatou que todas elas estavam de portas fechadas, nas quais citamos: a unidade do Jardim Céu Azul e as outras duas do Jardim Oriente.

Por Marcelo Carlos (com as informações do G1)