Na última quarta-feira, dia 08 de junho, policiais civis da 2ª DDP, lotados no plantão do Grupo A, prenderam um homem que “estuprou” a enteada de 15 anos, mantendo mãe e filha em cárcere privado, além de lesionar fisicamente ambas.

Segundo informação divulgada pela Polícia Civil, a mãe L.C.M e sua filha M.L.M, de apenas 15 anos, chegaram na delegacia de Valparaíso de Goiás, cidade do Entorno de Brasília, pedindo auxílio, pois a jovem havia sido estuprada pelo padrasto, D.G.P.

De acordo com os agentes, a menor contou que os abusos ocorriam há aproximadamente 02 semanas. Ela afirmou que na quarta-feira (08) teria sido novamente forçada (pelo padrasto) a praticar sexo, ocasião em que ele a teria ameaçado de morte (caso o crime fosse revelado para mãe). L.C.M, com seu instinto materno, desconfiou do abuso e confrontou D.G.P, vindo este a lhe empurrar ao chão, além de bater sua cabeça em um botijão de gás. Logo depois, o autor trancou L.C.M num quarto e seguiu para o cômodo onde estava a menor, violentado-a novamente.


Conforme como também informou a PC-GO, o autor amarrou a menor e foi trabalhar, levando consigo os celulares de ambas as vítimas (para evitar que estas pedissem ajuda). Em determinado momento, mãe e filha conseguiram se soltar e quebrar as portas da residência, ocasião em que fugiram por um muro vizinho. Então, com ajuda do policial militar SD Laudimar Rodrigues de Godói, dirigiram-se até a delegacia. De posse de tais informações, bem como cientes de que o autor retornaria do trabalho para casa pelo trecho Brasília/Valparaíso (BR – 040), por volta das 22:00, vários policiais civis se dirigiram até a PRF e informaram ao policial rodoviário Willian Valverde de que seriam necessárias abordagens a ônibus em rodovia federal (no intuito de localizar o autor). Após diversas abordagens na rodovia, D.G.P foi encontrado e preso pela PC-GO. Os policiais civis deram voz de prisão ao autor, o qual foi encaminhado à delegacia, onde foram encontrados, na bolsa que ele portava, os aparelhos celulares das vítimas, fato que reforçou a convicção do delegado. Na casa das vítimas a PC-GO constatou a presença de cordas, além do arrombamento relatado para permitir a fuga. As duas vítimas foram conduzidas ao Instituto Médico Legal, onde também restou comprovada violência sexual recente nas partes íntimas da menor. As lesões contra a mãe da menor também foram verificadas.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, o suspeito foi indiciado nas penas dos artigos 213, §1º, 148, §1º, IV e V e 129,§9º, todos do Código Penal, por “estupro” praticado contra menor de 18 anos, “cárcere privado” com fins libidinosos e contra menor de 18 anos, bem como “lesão corporal” contra sua companheira. O caso será encaminhado à DEAM de Valparaíso para conclusão do inquérito. Participaram das ações o delegado Olemar Santiago, bem como os policiais civis Góes, Alexandre Olympio, Deusélia Moreno, Quézia Cristina e Olegário Sol, além dos outros policiais já citados.

Postado por Marcelo Carlos (com as informações do Delegado Rodrigo