Foi presa pela Polícia Civil do Distrito Federal, Renata Tereza Campos dos Santos, de 35 anos, que atuava ilegalmente como médica. A prisão preventiva foi cumprida próximo à residência dela, em Taguatinga.

A polícia informou que ela não resistiu à prisão e foi encaminhada para a delegacia, onde algumas vítimas registraram situações em que foram enganadas pela falsa médica. Cerca de vinte pessoas também denunciaram o caso em agosto deste ano, quando ela foi presa pela oitava vez, na Operação Placebo. Segundo depoimentos, ela chegava a oferecer tratamentos para calvície, para engravidar, e até para a cura do câncer.

Renata dos Santos tinha acesso a hospitais públicos do DF, e conseguiu remédios até de uso restrito, como os de tarja preta. Sem formação para ser médica, ela cursou até o quarto semestre de biomedicina. A falsa médica já respondia em liberdade pelo crime de exercício ilegal da medicina. Agora, caso a polícia confirme crimes como lesão corporal grave ou gravíssima, homicídio doloso e a venda ilegal de medicamento de uso restrito e controlado, ela pode pegar até 40 anos de prisão, caso condenada pela justiça.

Renata cumpre prisão no presídio feminino do DF, onde aguarda o julgamento. A polícia alerta a população para esse tipo de crime e diz que as pessoas devem desconfiar de facilidades e devem sempre estar atentas ao número de registro do profissional, o CRM, que deve estar no carimbo do médico, o que Renata não possuía. A Polícia civil do DF ainda investiga se ela teve ajuda de algum servidor da saúde, para ter acesso aos medicamentos.

Via Agência Brasil