Polícia Civil apreende adolescente que planejava ataque terrorista em Goiás

O adolescente de 17 anos foi apreendido em Pontalina

Um mandado de busca e apreensão foi executado na última segunda-feira (18), pela Polícia Civil do Estado de Goiás, no município de Pontalina. O menor planejava um ato de terrorismo.

A PCGO descobriu que o estudante planejava um ataque a uma escola da cidade. Após investigações, os policiais civis da1ª Delegacia de Polícia (DP) um mandado de apreensão foi expedido pela Vara da Infância e Juventude da cidade.

Na residência do garoto, os agentes da Polícia encontraram uma capa, uma máscara, desenhos, um coturno e um arco e flechas. Além disso, uma arma de fogo e munições foram encontradas na casa durante a operação. O armamento pertencia ao pai do adolescente, que também foi autuado em flagrante.

Segundo a PC, o jovem tinha planos de executar um massacre na escola onde estudava. Ele alegou que já sofreu bullying, que as pessoas vivem ‘num inferno’, e que, ao matá-las, ele livraria essas pessoas do sofrimento.

Durante a oitiva, o menor confirmou que ainda não tinha executado o massacre porque não teve acesso a arma de fogo de repetição. A última vez que pensou em executar o plano foi dias antes do carnaval.

Ao ser questionado pelos investigadores, o estudante alegou que não tinha medo da reprovação social após executar um plano dessa natureza. Ele também afirmou que se mataria em seguida, sem sentir remorso.

O adolescente de Pontalina também dos massacres recentes acontecidos numa escola em Suzano (SP) e numa mesquita da Nova Zelândia.

Ainda de acordo com a Corporação, o garoto responderá a Auto de Investigação de Ato Infracional por apologia a crime e atos preparatórios de terrorismo. Após audiência de apresentação no Fórum do município goiano do interior, ele foi recolhido em local apropriado.

Da Redação Alô Valparaíso .
Compartilhe esta matéria!