Militares do Exército são alvos da Operação Shooter (atirador, em inglês) da Polícia Civil, na manhã desta sexta-feira (23), por suspeita de envolvimento no tráfico de armas. A ação mobiliza 180 policiais e busca cumprir 22 mandados de prisão.

As investigações começaram há quatro meses, quando investigadores perceberam o uso de armas restritas por parte de criminosos. As buscas ocorrem no Cruzeiro, Jardim Botânico, Guará, Gama e em Santa Maria. Também são cumpridos mandados em Valparaíso de Goiás e Novo Gama.

Há duas semanas, o ex-militar Pedro Henrique Santana foi preso apontado como líder de uma organização criminosa especializada no tráfico de armas no DF. Ele era responsável por repassar as mercadorias para outros criminosos. As armas, munições e explosivos eram usados pelos bandidos em assassinatos, latrocínios, roubos e tráfico de drogas. Pedro e outras 16 pessoas foram presas durante a Operação Paiol.

Foram identificados pelo menos 30 compradores. A suspeita é que Pedro conseguia os itens com colegas do Exército. Todas as armas, munições e explosivos eram armazenadas em comércios que serviam como uma espécie de ‘paiol’ para as mercadorias. Uma barbearia, uma distribuidora e uma loja de celulares estariam envolvidas no esquema.

Via Jornal de Brasília