Compartilhe esta matéria!

Para tirar seu “AR”

Banda lança projeto audiovisual dividido em três episódios Primeira parte, intitulada de “AR”, estreou no dia 31 de agosto, no YouTube

Talento, sensibilidade e uma paisagem encantadora. Essas são algumas das características que compõem o novo trabalho do grupo O Bando. “AR” dá nome ao primeiro capítulo do projeto audiovisual da banda, que terá ainda mais dois episódios, batizados de “Terra” e “Água”. A estreia da primeira parte foi no dia 31 de agosto, e pode ser conferida no canal do YouTube (O Bando Oficial). 

Neste projeto, a banda se inspira em covers que serviram para a construção da identidade do grupo brasiliense. Os medleys prometem marcar o público, com destaque para “AR”, que dá o pontapé inicial ao registro musical, e traz uma nova versão da música “Saltinho”. A canção autoral está no primeiro álbum e DVD do Bando, intitulado de “Ao Vivo do Cerrado”. A música tem, ainda, a participação especial da cantora brasiliense Natália Araújo.

Diogo Villar afirma que o projeto promete “A música “AR”, foi gravada a 10 anos atrás com participação de Natália Araújo, e vai fazer parte de um dos nossos grandes feitos, esses clipes farão a diferença em nossa carreira musical.” Afirma o cantor.

Além da música envolvente, o lançamento teve como cenário uma das mais belas paisagens da capital federal: as dependências do Balancéu, um charmoso balanço gigante, localizado no Lago Oeste, abrilhantando ainda mais a gravação do musical.  

O Bando

Com 12 anos de estrada, o grupo é formado por jovens músicos de Brasília, composta por Diogo Villar, Denise Marques, Dido Mariano, Jota Magalhães e Jorge Passos. Com uma mistura vibrante de pop, rock, reggae e MPB, a banda procura alinhar o gosto musical de cada integrante e formar um estilo único. Com uma imensa trajetória em palcos de todo o Brasil, o grupo já se apresentou ao lado de grandes nomes da música brasileira, como Alceu Valença, Projota, Criolo e Banda do Mar. O Bando tem 3 álbuns autorais. Todos em canais do youtube, Spotify, e outras redes sociais. 

a parte mais difícil é obter apoio “poucas pessoas no início se propuseram a apoiar, mas quando as coisas começam a clarear as pessoas começam a entender que isso pode vir a ser uma profissão digna. Acho que é cultural do brasileiro não valorizar o artista no início” Conta Diego  Foto: Arquivo pessoal

Têm certeza do caminho que querer percorrer “Apesar de sabermos das adversidades cantar e tocar é o que queremos, a gravação do nosso primeiro DVD a 5 anos atrás foi um grande momento e toda vez que lembramos das nossa música em primeiro lugar de um top 10 em uma rádio grande, nós trás impulsionamento e força para seguir”.

A banda é toda estudiosa e afirmam estar em constante aprendizado, “Além de ter estudado na Escola de Música de Brasília, cursei alguns particulares de canto, toda a banda está sempre buscando inovação, para sobreviver como artista precisamos saber o que o público gosta de ouvir de ver, para ser artista é preciso saber de tudo um pouco” Afirma o vocalista 

Além de ser apaixonado pela música o cantor afirma que ser artista está no sangue “Quem escolhe ser músico nem sempre em primeiro momento é pelo dinheiro, até chegarmos na parte em que ganhamos muito passamos por maus bocados, então ser músico é destino e amor, a gente nasce sabendo que é o que vamos ser e com as experiências vamos aprendendo, e se tudo der certo, nós sustentando pelo nosso amor” Exclama o cantor 

O bando afirma que a parte mais difícil é obter apoio “poucas pessoas no início se propuseram a apoiar, mas quando as coisas começam a clarear as pessoas começam a entender que isso pode vir a ser uma profissão digna. Acho que é cultural do brasileiro não valorizar o artista no início” Conta Diego 

Ainda conta que como praticamente todos os artistas, sofreu dificuldades financeiras, emocionais, além de problemas com a autoestima, mas entende que tudo isso passa e faz parte para o crescimento. “O que importa é nossa evolução, atingir nossos sonhos, não perder o amor pelo que faço, além do foco, desejo compor, cantar e tocar até quando puder”. Conta 

E completa “desejamos estabilidade para o nosso país, equilíbrio entre sociedade e poderes o país necessita de um pouco de paz”. Conclui o artista           

  • Redes:
  • @oficialobando (instagram)
  • O bando oficial (youtube)
  • O bando (spotify)

Alô Valparaíso