Compartilhe esta matéria!

Paciente celebra casamento no Hospital de Base

 
Em tratamento de um câncer, José Carlos oficializou a união de três décadas com Sueli, sob testemunho de profissionais de saúde

A notícia repentina de um tumor no pulmão de José Carlos Cortes, 66 anos, o motivou a pedir em casamento a companheira Sueli Mozer, 58. Juntos há 30 anos, eles decidiram realizar esse desejo na Ala de Oncologia do Hospital de Base (HB) na quinta-feira (4), que também marca o Dia Mundial do Câncer. O que o casal não esperava é que mais de 20 profissionais de saúde se mobilizariam para oferecer uma pequena cerimônia, com direito a decoração, bolo e salgadinhos, seguindo os protocolos de segurança exigidos pela pandemia.

Morador do Paranoá, o administrador de empresas José Carlos conta que, em dezembro de 2020, fez exames de rotina e foi surpreendido com a possibilidade do diagnóstico de câncer. “Eu não estava com sintoma algum, até que fui submetido a um exame para verificar o pulmão e foi detectada uma alteração”, conta. “Foi quando começamos a investigar.”

Ao ser internado no Hospital de Base, unidade administrada pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (Iges-DF), José pensou em oficializar a união com sua amada e queria que a cerimônia ocorresse dentro da unidade de saúde mesmo. Com lágrimas nos olhos, ele declarou: “São 30 anos de muita parceria entre nós. Já passamos por muita coisa e agora vamos enfrentar mais essa batalha juntos”.

Para a noiva Sueli, o pedido de casamento foi uma demonstração de altruísmo. “Receber esse pedido foi emocionante, porque eu vi o quanto ele se preocupa com o meu futuro, caso alguma coisa aconteça”, afirmou. “Mas, se Deus quiser, eu ainda estarei com o meu marido por muitos e muitos anos.”

Mobilização

Ao ter conhecimento da vontade do casal, a assistente social do Hospital de Base Júlia Souza imediatamente entrou em contato com um cartório para que tudo fosse providenciado. “Ao contar a história deles, consegui que uma tabeliã se dispusesse a vir até o hospital para oficializar a união”, comentou.

Rapidamente a notícia de que a pequena cerimônia ocorreria no 10º andar do HB se espalhou, e muitos profissionais, entre médicos, enfermeiros, assistentes sociais e terapeutas ocupacionais, se uniram para ajudar. “Todos nós contribuímos para que esse momento se tornasse ainda mais especial”, disse Júlia.

A cerimônia

Minutos antes da celebração, Sueli, com um vestido longo azul, não escondia o sorriso. No hall da Ala Oncológica do HB, José aguardava pela aparição da noiva.

Ao som da marcha nupcial, tocada em um telefone, a noiva chegou. Quebrando a ordem da cerimônia, o noivo beijou a companheira assim que a viu chegar.

A celebração foi feita pela escrevente Poliana Oliveira, do Cartório do 1º Ofício do Núcleo Bandeirante. “Não é a primeira vez que eu venho até o Hospital de Base para celebrar uma união estável. Eu não ganho para me deslocar até aqui, mas venho por livre vontade, já que, para mim, este não é apenas um trabalho técnico, mas é uma missão de cunho social também.”

Oficialmente unidos, o casal emanava gratidão. “Eu jamais imaginei que seríamos alvo de tanto carinho. Quero parabenizar a todos do Hospital de Base e ao Iges-DF por ter uma equipe de excelência. Certamente este momento já se tornou inesquecível”, agradeceu José Carlos.

*Com informações do Iges-DF