Compartilhe esta matéria!

Problemas na tireoide podem causar queda capilar

A banda Coração de Sabedoria está em plena temporada. Já tocou em Taguatinga, Samambaia, Recanto das Emas e Colônia Agrícola Samambaia. E pretende lançar músicas autorais até o ano que vem. 

A banda Coração de Sabedoria, composta por Ana Carolina Fonseca Muniz, 33 anos,  mais conhecida como Shabbanna; Daran Soares Cruz Vaz, 25 anos, mais conhecido como Daran Cruz; Heliezer Alves Nogueira, 40 anos,conhecido como Heliezer Nogueira, buscam consolidar a banda no movimento musical do DF. 

“Por enquanto estamos trabalhando na consolidação da banda no mercado musical do DF. Temos algumas músicas autorais que são apresentadas ao vivo, mas estamos sem data prevista para lançamentos de músicas”. Afirma Daran


Além do Coração de Sabedoria, o vocalista e percussionista Daran participa da Tribu Rudah, um trio acústico de MPB. Educador popular, está desenvolvendo um projeto de oficinas de Canto e Poesia, inspirado no modelo de círculos de cultura proposto por Paulo Freire e que aprendeu a fazer na prática na Rede Emancipa DF, movimento social de Educação Popular.

O guitarrista Heliezer Nogueira participa de diversos projetos além da banda Coração de Sabedoria, como o TheVerse, Wagner Gamma e Trio Reggae Music.

Já Shabbanna é professora particular de dança e possui o empreendimento Shabbanna Shakti, empresa de fire fun.

 Daran já estudou violão erudito no Conservatório de Música e Artes de Brasília e violão popular na Escola Brasileira de Choro Raphael Rabello. Atualmente está estudando Iluminação de Palco pela Escola de Música de Brasília.

Heliezer Nogueira é um músico autodidata, estuda a escola do Rock Nacional e da cultura do Reggae.

“Escolhi a música como profissão quando subi no palco pelas primeiras vezes e comecei a expor o que eu pensava e sentia para o público e percebi que o público ouvia e se identificava com minhas questões. Foto: Egnaldo Santos 

Shabbanna na verdade é dançarina e atriz, formada pela Faculdade de Artes Dulcina de Moraes (2015). Dança profissionalmente desde 2009 e é pesquisadora em dança, nos estudos de Tribal Fusion. Trabalha com o conceito de artes integradas, e foi assim que começou a atuar como vocalista em bandas autorais.

O vocalista começou a cantar em 2007, e fazer parte de corais, mas só começou a atuar profissionalmente em 2019, ano em que fez suas primeiras apresentações em bares no Areal e em Samambaia.

“Escolhi a música como profissão quando subi no palco pelas primeiras vezes e comecei a expor o que eu pensava e sentia para o público e percebi que o público ouvia e se identificava com minhas questões, percebi que era isso o que eu queria fazer pelo resto da vida. Comecei a escrever poesia desde jovem, e ao mesmo tempo eu estudava música, então desde cedo também comecei a compor minhas músicas a partir das poesias que eu escrevia”. Afirma Daran 

E completa “desde os 15 anos de idade eu queria ser músico, mas só tomei a decisão de ser músico profissional de verdade aos 23 anos de idade, depois de passar e não me encaixar em diferentes empregos e cursos. Parecia que tudo estava errado, que eu não deveria estar ali, que eu tinha uma mensagem que gostaria de passar e que a música era meu destino. Só me permiti sonhar e viver o sonho de respirar a arte e a cultura diariamente com 23 anos e é por isso que hoje me esforço para que outros jovens não passem meia década tentando achar um caminho.” Finaliza 

O artista conta ser muito grato por todos que o ajudaram “Você não está sozinho com alguém, você não é ninguém sozinho”. Esse verso diz muito não só sobre a minha caminhada, mas sobre tudo o que eu penso sobre a vida. É impossível eu dizer que ninguém me ajudou porque se eu sobrevivi a 25 anos de vida é porque teve gente que não me deixou morrer por muito tempo. E isso é muito importante de ser dito”. 

E exclama seu carinho por seus pais “Sou extremamente grato à minha mãe e meu pai, mas eu não caminharia se só eles me ajudassem, então eu digo que todo e qualquer professor que fez parte da minha formação também foram importantíssimos para eu me compreender melhor enquanto um indivíduo inserido em um coletivo e um coletivo composto de indivíduos”. 

Além de outras pessoas como Egnaldo Santos e Dom 86, Laura Machado, produtora cultural,  responsável pelo meu primeiro cachê da vida. Quase não acreditei quando ganhei meu primeiro dinheirinho suado com música. Mareanha, que permitiu que esse encontro fosse possível. Pessoal do Sarau Canela de Ema do Recanto das Emas, Coletivo Cultura Suburbana, Clandestino (Clã Destino) e Matilha, Betinho Matuszewski, Rubens MC e Matheus Ricci, Cleiber Motta, DJ Kashuu, Ediá, banda Caracóis e banda Xavier, dentre outras e outros artistas que atuam na cultura me inspiram.”

E pretendem lançar novos sons até o ano que vem “Nós da banda Coração de Sabedoria entendemos que a banda toca, assim como a banda toca. Por isso pretendemos gravar todos os nossos trabalhos ao vivo, seja no estúdio ou fora dele, no próximo ano de 2022.”

 E também tocar em todos os lugares “O maior objetivo da banda Coração de Sabedoria é tocar em todas as cidades do DF e Entorno. Já o meu objetivo pessoal enquanto músico é ser alguém que fomente a cena e que dê oportunidades para que novos artistas vivam suas artes.” Conclui Daran.

As músicas autorais da banda Coração de Sabedoria podem ser encontradas nos canais do Facebook, Instagram e YouTube: @coracaodesabedoria.

A banda está em plena temporada. Já tocou em Taguatinga, Samambaia, Recanto das Emas e Colônia Agrícola Samambaia. 

Inicialmente, o Coração de Sabedoria era um projeto pessoal e não uma banda. Mas o vocalista nunca quis que fosse só ele , pois acredita na coletividade. “Estava desde janeiro tentando emplacar uma banda, mas não consegui. Então quando Heliezer e Shabbanna decidiram abraçar esse projeto nós três usamos a banda de apoio quando necessário”.

Redes:

  • Instagram: @coracaodesabedoria
  • Facebook: Coração de Sabedoria
  • Youtube: Coração de Sabedoria

Alo Valparaíso/