A Polícia Militar deflagrou na quinta-feira, dia 9, a Operação Fecha Goiás. Mais de 2 mil policiais e 600 viaturas estão envolvidos na atividade. Um dos principais objetivos é intensificar a atuação preventiva e ostensiva. Centenas de bloqueios foram montados em pontos estratégicos de todo o estado, com abordagens a veículos e pessoas em atitude suspeita.

De acordo com o comandante-geral da PM, coronel Divino Alves, as ações terão como foco o combate aos crimes contra a vida, o patrimônio e o tráfico de drogas. “Queremos reduzir ainda mais os índices de criminalidade. Nosso efetivo está totalmente empenhado em tirar criminosos das ruas e evitar que novos delitos sejam cometidos”, afirma. “Estamos trabalhando de forma ainda mais ostensiva para preservar vidas e garantir, cada vez mais, sensação de segurança à população”, explica.

O secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), Edson Costa, pediu todo empenho à corporação para que o estado mantenha o ritmo forte de queda em todos os indicadores de violência.

Para a operação, o efetivo da PM foi dividido em períodos planejados pelo comando-geral, obedecendo ao georreferenciamento da Gerência do Observatório de Segurança da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP).

Todas as forças especiais da Polícia Militar participam da operação, a exemplo do Grupo de Radiopatrulha Aérea (GRAer), Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam), Batalhão de Polícia Militar de Choque (BPM Choque), Batalhão de Polícia Militar Rodoviária (BPMRv), Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMAmb), Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e Cavalaria.

Via Goiás Agora