Compartilhe esta matéria!

O pop tem nome e um novo rosto

O artista Mackenzo lançou seu novo álbum “Primadona”, que está disponível em todas as plataformas de streaming musical  

Artista LGBTQIA+ nascido em Brasília, influenciador digital e embaixador do Instagram Brasil, Mackenzo encontrou na música e na arte uma forma de fugir da realidade tantas vezes opressora. Em 2019, lançou seu primeiro trabalho “Zona de Risco”, o clipe foi gravado no subsolo da Unb, em um cenário totalmente futurista. No mesmo ano sofreu agressões físicas por um grupo homofóbico, o episódio fortaleceu ainda mais a vontade de levar sua mensagem de apoio e resistência.

O novo álbum conta com participações de pessoas da comunidade LGBTQIA+ e da capital federal. O álbum conta com 6 faixas: Baila así; aguenta vai; Body Party; 12/2 (interlude); Primadona e Baila así (Reaggeton version). Afirma o artista

“As faixas do álbum são inspiradas em experiências pessoais dentro da cena noturna das festas LGBTQIA+ da capital brasiliense, trazendo e a energia dos BPM’s em sintonia com as batidas do coração. É sobre a sensualidade da conquista, o prazer de amar, autoaceitação e a luta pelo respeito. O álbum tem uma forte influência da música POP e R&B dos anos 90, 2000, funk carioca, reggaeton, e em todas as faixas é possível ouvir e identificar elementos futuristas, mesclando na sua identidade sonora, nostalgia, presente e futuro”, conta Mackenzo

Em sua forma visual desde seus “easter eggs” nas redes sociais, usa da mitologia grega, ciberpunk e futurismo como forma de alegoria, criando uma intervenção política, e ainda de respeito e autoaceitação e justiça. Todas as canções contam a história de um ser andrógeno intitulado “Primadona”, que carrega dentro de si a força do princípio. A energia masculina e feminina que habitam o mesmo templo/corpo. Para ajudar a criar esse universo e contar essa história, foram convidados 5 estilistas reconhecidos na cena da moda brasiliense, Pedro Hermano, Diego Rocha, Caroline Frota, Laguna e Filipe Luyd.

Não diferente, a escolha para o time de fotógrafos, videomakers e editores. Para alcançar um público mais amplo, jovem em parceria com a transexual Morgana, foi criado um avatar em 3D fiel ao artista, como um jogo de videogame. A armadura é inspirada no futurismo segundo a visão do estilista Thierry Mugler em sua coleção de inverno de 1995.

O espaço-tempo do álbum toma forma de maneira múltipla, trazendo uma ilusão no ouvinte de que a música já foi ouvida antes. Mas com a ajuda das estruturas irreverentes é algo inovador.

O herdeiro do POP 

Nasce um herdeiro do pop na capital, natural de um lugar simples de Taguatinga carinhosamente chamado de “Chaparral”, Mackenzo começa desde muito cedo a criar instintos de sobrevivência. “Ser diferente das outras crianças, era um prato cheio para ameaças, insultos e agressões. Pinchavam o muro da minha casa com insultos”. Lamenta o artista

Nasce um herdeiro do pop na capital Foto: Foto: Delmontt @delmontt
edit: Caio Romero @trevosow

Mackenzo também trabalhou como Educador Social como professor de danças urbanas, projeto esse do GDF que permitiu que o artista juntasse dinheiro para investir em uma carreira musical.  Seu mais novo trabalho de estúdio chamado PRIMADONA, veio para revolucionar a forma de produzir música na capital, a influência do universo “Retro-futurista, misturado com ritmos que estamos acostumados, fez com que o trabalho fosse sonoramente ÚNICO. O álbum está disponível em todas as plataformas digitais. 

“A música sempre esteve presente na minha vida, nasci em um lar cristão, onde todos são cantores. Posso dizer que a minha escola de música foi a igreja”. Completa o musicista. 

Crescer em um lar cristão, fez toda a diferença na lapidação no dom. Seus familiares são músicos. O seu maior esforço era conseguir acompanhar o nível vocal dos seus familiares, isso o preparou. Em 2019 Mackenzo deu início a sua carreira musical em uma vertente totalmente diferente do que estava acostumado, optou pela música Pop inspirado pelas suas referências desse universo. David bowie, Michael Jackson, Beyonce, Lady gaga impactaram a sua vida desde muito cedo.

“Lembro-me de assistir os videoclipes escondido dos meus pais, e ficava encantado e sempre soube que era aquilo que eu queria fazer”. Fala alegremente Mackenzo. 

Escolher a música enquanto os familiares e amigos optavam por faculdade e uma vida com empregos estáveis, foi algo que chegou a preocupar não só o Mackenzo mas sua família também, já que alguns artistas encaram obstáculos muito grandes na caminhada de ser reconhecido por seu trabalho, e complica mais ainda quando se é um artista LGBTQIA+ concluiu Mackenzo. 

O artista tem o sonho de tornar Primadona um álbum visual. Todas as músicas têm uma história muito grande e significativa por trás. “Se cada música tiver um Vídeo Clipe, a narrativa do álbum se torna muito mais compreensiva. Mostrar o lado futurista de Brasília, além de levar entretenimento consciente e ser uma grande voz dentro da comunidade LGBTQIA+ é algo que queima no meu coração”. Exclama o cantor.

E conclui que a sua jornada é para transformar a vida das pessoas através da música acompanhado de um posicionamento coerente. Não é só produzir música, é empoderar e transformar vidas através dos ouvidos. A música tem um grande poder terapêutico, ela o ajudou em momentos difíceis, e saber que sua música pode de alguma forma transformar a vida de alguém é um grande objetivo. Finaliza o artista. 

Acompanhe o artista

@_mackenzo

Alô Valparaíso/* Com informações