Em Goiás, novo equipamento acelera processo de identificação de drogas e narcóticos

Novo aparelho vai garantir mais agilidade na identificação de insumos e tornar as investigações de tráfico de drogas mais práticas.

O Laboratório de Química e Toxicologia Forense (LQTF) da Superintendência de Polícia Técnico-Científica (SPTC) recebeu na última quinta-feira, dia 25, um novo equipamento espectrômetro, o Raman TruNarc. Com ele, Goiás se torna o primeiro Estado a contar com uma força policial capaz de identificar narcóticos.

O aparelho permite a identificação de drogas e materiais correlatos com maior rapidez, segurança e confiabilidade. “É um equipamento portátil que também vai garantir mais segurança aos peritos criminais, uma vez que eles poderão evitar o contato direto com substâncias perigosas”, explica a superintendente de Polícia Técnico-Científica, Rejane Barcelos.

Com o aparelho, as amostras não precisam ser destruídas durante os exames e, em alguns casos, o procedimento pode ser feito sem que o material seja retirado do acondicionamento.

O espectrômetro Raman também permite maior agilidade na identificação de insumos e adulterantes, acelerando a produção de laudos de perícia criminal relacionados ao tráfico de drogas. A medida permite mais efetividade nas investigações policiais no Estado.

Da Redação do Alô Valparaíso
Compartilhe esta matéria!