Compartilhe esta matéria!

Novo decreto determina mudanças no horário de funcionamento do comércio em Valparaíso de Goiás

Documento foi publicado hoje pelo Governo Municipal

Nesta quinta-feira, dia 02 de julho, o Governo Municipal de Valparaíso de Goiás, publicou o Decreto Nº 337 que dispõe sobre as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública em decorrência do novo coronavírus (covid-19).

No novo documento, o prefeito Pábio Mossoró (MDB), considerou a inviabilidade de adoção do isolamento intermitente na cidade, lembrando da proximidade com o Distrito Federal que no momento está determinando a abertura e flexibilização das atividades econômicas.

(Foto: Alô Valparaíso)

De acordo com as medidas apresentadas, as atividades econômicas essenciais e não essenciais terão seu horário de abertura e funcionamento limitado. Ou seja, os serviços essenciais poderão ficar abertos ao público, de segunda a sexta, das 06 às 21h. A partir das 21h até às 23h, todos deverão ser fechados realizando apenas a entrega por delivery.

Já as atividades econômicas não essenciais poderão funcionar de segunda a sexta, das 09h às 17h. A partir das 17h às 23h, elas deverão estar fechadas realizando apenas a entrega por delivery. Aos sábados, as atividades econômicas essenciais e não essenciais deverão ficar abertas aos clientes apenas das 6h às 15h.

*Contudo, a partir das 15h, farmácias, distribuidoras, revendedores de gás e postos de combustíveis poderão funcionar, os três primeiros apenas por delivery.

No domingo, será permitido apenas o funcionamento de farmácias que deverão realizar a entrega por delivery. 

As normas entram em vigor a partir de sexta-feira, dia 03 de julho.  

Atividades Essenciais

O decreto considera essenciais somente as seguintes atividades econômicas: farmácias, clinicas de vacinação, unidades de saúde, públicas ou privadas, exceto as de cunho exclusivamente estético; cemitérios e serviços funerários; distribuidores e revendedores de gás e postos de combustíveis; supermercados e congêneres, ficando expressamente vedado o consumo de gêneros alimentícios e bebidas no local; hospitais veterinários e clínicas veterinárias; empresas do sistema de transporte coletivo e privado, incluindo as empresas de aplicativos; empresas de saneamento, energia elétrica e telecomunicações; borracharias; estabelecimentos que estejam produzindo, exclusivamente, equipamentos  e insumos para auxílio no combate à pandemia; atividades de suporte, manutenção e fornecimento de insumos necessários à continuidade dos serviços públicos e das demais atividades excepcionadas de restrição de funcionamento; restaurantes e lanchonetes instalados em postos de combustíveis, desde que situados às margens de rodovia, devendo ser respeitada a distância mínima de 2 metros entre os usuários.

Para conferir mais detalhes confira o decreto na íntegra (clique aqui).

Da Redação do Alô Valparaíso