MP investiga obra que estaria sendo executada com recurso público e beneficiando secretário de Luziânia

Justiça desconfia que obra estaria sendo feita com uso de maquinário e funcionários do município goiano

O Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO), por meio do promotor de Justiça, Julimar Alexandro da Silva instaurou na terça-feira (12/03), inquérito civil público para apurar possíveis irregularidades na construção de uma ponte em Novo Gama que beneficiaria um secretario municipal.

Segundo o MPGO, a obra é realizada com uso de máquinas e servidores de Luziânia, em uma estrada que dá acesso à propriedade rural do secretário de Desenvolvimento Urbano de Luziânia, Walter Roriz de Queiroz. Na mesma data, o promotor recomendou a suspensão imediata da obra, até o desfecho da investigação.

O órgão afirmou que a investigação foi iniciada com uma representação feita pelo vereador Eliel Flores Roriz Júnior.

De acordo com o MP, o oficial da promotoria realizou vistoria há dois dias quando constatou a construção de uma ponte de concreto sobre o córrego Furrier.

O Ministério Público declarou que a instauração do inquérito tem objetivo de aprofundar a apuração e decidir quanto à pertinência de arquivamento do procedimento ou de propositura de ação civil pública.

O promotor já requisitou ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) de Luziânia a realização de uma vistoria no local para elaborar laudo avaliativo do recurso gasto na obra.

A Justiça de Goiás também requisitou à prefeitura Nova Gama informações sobre eventual autorização para que máquinas e servidores de Luziânia realizassem a construção da ponte. Em caso positivo, o município deve enviar os documentos correspondentes. Para os dois pedidos, o MP fixou prazo de dez dias úteis.

Da Redação do Alô Valparaíso/Com a colaboração do MPGPO*
Compartilhe esta matéria!