Na manhã desta segunda-feira (29), três crianças foram atropeladas por um caminhão descontrolado em Valparaíso de Goiás, cidade do Entorno de Brasília, enquanto eram levadas pela mãe para assistir aula Escola Municipal Monteiro Lobato. Testemunhas garantiram após o acidente, que o veículo teria perdido o controle devido à falta de manutenção na avenida movimentada do bairro Valparaíso II.

As vítimas foram atendidas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Goiás e encaminhadas ao Hospital Regional do Gama (HRG). O condutor do caminhão, atendido pelo Corpo de Bombeiro do Distrito Federal (CBMDF), foi transportado por um helicóptero da corporação.

Nesta tarde, o nosso Blog foi informado que as crianças e a mãe passam bem. O mesmo ocorre com o motorista Paulo Henrique, ele entrou em contato com o Alô Valparaíso e esclareceu algumas dúvidas sobre o incidente. Paulo agradece a Deus por ter salvado a vida das crianças e pede desculpas para as vítimas do atropelamento.

Mensagem do motorista enviada ao Alô Valparaíso

”Boa tarde a todos os internautas que seguem o Alô Valparaíso. Meu nome é Paulo Henrique, sou o motorista que se envolveu em acidente ocorrido nesta manhã de segunda-feira (29), no bairro Valparaíso II. No fatídico momento, eu estava em baixa velocidade. Se estivesse correndo o fato teria ganhando proporções ainda mais graves. Momentos antes da tragédia, eu avistei uma lombada de barro carregada pela chuva do dia anterior. Freei ao passar por cima do barro que cobria todo o asfalto, o caminhão pulou e puxou para a direita. E ao bater no meio fio se deslocou todo para a esquerda não havendo mais o que fazer. Eu agradeço muito a Deus por ter salvado aquelas crianças, pois também sou pai e sei como é o sofrimento da perda de um filho. Já passei por essa experiência e não tenho palavras para com a mãe dos meninos a não ser: Querida mãe, perdoe este motorista que por pouco não tirou a vida de seus filhos. Mas que com consciência não provocou o acidente por pura irresponsabilidade. Mãezinha, assim como os seus filhos, eu também nasci novamente. Apenas vos peço perdão, não foi intencional e sim apenas um acidente”.

Por Marcelo Carlos