Foi marcada por troca de ofensas e contestações a primeira audiência realizada nesta segunda-feira, em Curitiba, pelo juiz Sérgio Moro, para ouvir testemunhas de acusação no processo que investiga o suposto envolvimento do ex-presidente Lula no recebimento de vantagens indevidas.

Os ânimos dos advogados de defesa se exaltaram quando o ex-senador e ex-líder do governo do PT Delcídio do Amaral afirmou que o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, mantinha relação de proximidade e conversas constantes com o ex-presidente da República.

A defesa de Lula, então, questionou a falta de provas de Delcídio para fazer tais afirmações e solicitou questão de ordem, negada pelo juiz Sérgio Moro. O juiz considerou que as respostas de Delcídio estavam no âmbito das perguntas dos promotores e visavam a contextualização dos fatos. 

Postado por Marcelo Carlos (com as informações da Agência Brasil)