Boa parte da população de Valparaíso faz questão de pagar em dia o Imposto Territorial e Predial Urbano (IPTU). Os munícipes sabem que o tributo é de fundamental importância para o desenvolvimento da cidade, pois boa parte da renda é destinada para custear serviços de educação, infraestrutura, saúde e cultura.

Contudo, na última semana, muitas pessoas procuram a nossa redação para reclamar de uma provável falta de investimento que tragam retorno para o município goiano do Entorno. Aparecida Ferreira, moradora do Jardim Oriente, acredita que o imposto deve ser revertido em melhorias para Valparaíso.

“Não vejo problema em pagar o IPTU, mesmo com aumento. Porém, gostaria de ver o dinheiro público sendo investido em saneamento básico e principalmente num asfalto digno para a cidade. Infelizmente, até o momento, não é o que estou vendo”, disse Aparecida.

Outros cidadãos também exigem que o dinheiro seja convertido em benefícios para a população. E contestam uma suposta escassez de ações da Prefeitura Municipal de Valparaíso. É o caso de Edmilson Ferreira, morador do Setor de Chácaras Anhanguera A.

“Eu entendo que boa parte da população não é contra pagar o IPTU. Todos sabem da necessidade da cobrança do imposto para qualquer município. Mas, eu gostaria de ver o recurso sendo investido de maneira responsável e que deixe visível o trabalho da administração municipal. Hoje não sabemos para onde o nosso dinheiro está indo. Não vejo desenvolvimento na cidade”, falou Edmílson ao Alô Valparaíso.

Em 2016, para incentivar o contribuinte a pagar o IPTU em dia, a Prefeitura Municipal de Valparaíso criou três opções de descontos e possibilitou aos cidadãos o parcelamento em até seis vezes.

Conforme matéria publicada no site da Prefeitura, as deduções chegam a 50%. Esse percentual é válido para pagamento integral com vencimento em 11 de abril. Há ainda opções de abatimentos de 30% e 20%, respectivamente, para quitação do imposto em parcela única nos dias 9 de maio ou 10 de junho.

Por Marcelo Carlos