(Foto: Divulgação)

Compartilhe esta matéria!

Mantida a suspensão das aulas presenciais em Goiás


Em nota publicada na última quarta-feira (19), a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás decidiu por manter suspensas as aulas presenciais no Estado

Na noite de quarta-feira (19/08), a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) informou que o Centro de Operações de Emergências (COE) em Saúde Pública de Goiás para Enfrentamento ao Coronavírus deliberou por manter suspensas as aulas presenciais no Estado. Ficou decidido ainda que a orientação sobre a possível data de volta às aulas será reavaliada semanalmente durante as reuniões do COE.

O assunto foi debatido em encontro realizado ontem, e acompanhado por autoridades das redes pública e privada de educação, de representantes do Conselho Estadual de Educação, sindicatos de profissionais e de escolas particulares, além das Secretarias de Estado da Saúde de Goiás e Municipal de Saúde de Goiânia, dos Ministérios Público Estadual e Federal, entre outros.

Segundo o Governo de Goiás, a decisão se fundamentou no atual cenário epidemiológico da Covid-19 no Estado, que ainda torna inseguro o retorno dos estudantes, professores e demais trabalhadores, neste momento. 

De acordo com a SES-GO, o retorno com segurança, de forma gradual e planejada, está condicionado na análise de dois indicadores: (1) queda sustentada de 15% no registro de óbitos, mantendo essa tendência de redução por, no mínimo, quatro semanas consecutivas; e (2) manter uma taxa de ocupação hospitalar em UTI inferior ou igual a 75%, pelo mesmo período citado anteriormente. “Essas medidas, já adotadas em outros locais e descritas na literatura, apontam para uma retomada segura das atividades escolares”, reforçou a decisão.

A pasta estadual também ressaltou que o COE reúne representantes de diversas instituições e tem caráter consultivo e deliberativo. “O grupo trabalha para estreitar, cada vez mais, as relações entre saúde e educação, com o intuito de uma retomada das aulas de forma segura e responsável para todos”, finalizou os esclarecimentos em nota.

Da Redação do Alô Valparaíso/*Com as informações da SES-GO