Ações das polícias Civil e Militar no estado de Goiás, em especial com o Grupo Especial de Repressão a Narcóticos (Genarc) e o Comando de Operações de Divisa (COD), aliadas ao sistema de inteligência da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária, resultaram na apreensão de mais de 3,5 toneladas de drogas nos três primeiros meses deste ano.

De acordo com estatísticas das polícias, mais de 50% dos crimes de homicídio no país têm ligação direta com o consumo e o tráfico de drogas. Segundo as instituições policiais goianas, as ocorrências de apreensão de entorpecentes e prisão de pessoas envolvidas no tráfico foram diárias, desmantelando ainda laboratórios de refino e empacotamento dos produtos a serem comercializados na capital e no interior do estado.

Segundo as polícias, houve um aumento considerável do número de prisões em flagrantes em relação ao registrado nos anos anteriores no mesmo período. Cerca de 3,2 toneladas de drogas foram apreendidas em apenas quatro ocorrências. A primeira, próximo à Paraúna, onde foram apreendidas 1,8 toneladas de maconha. A segunda, em Hidrolândia, 0,5 tonelada, a terceira em Chapadão do Céu, 447 quilos, e por fim, em Quirinópolis, meia tonelada.

Postado por Marcelo Carlos (com as informações do Diário de Goiás)