Compartilhe esta matéria!

Mais de 100 pessoas com mandado de prisão em aberto que sacaram auxílio emergencial são presas em Goiás

Homicídio, roubo, furto e tráfico de drogas estão entre os crimes cometidos pelos presos da Operação Voucher

A Polícia Civil de Goiás (PCGO) realizou nesta semana, a Operação Voucher, que contou com a participação de todas as delegacias regionais do Estado a prender 106 pessoas que estavam com mandados de prisão em aberto por diversos crimes e que receberam o auxílio emergencial do Governo Federal concedido no período de enfrentamento à pandemia do Covid-19. Entre os mandados cumpridos, 33 pessoas já estavam presas.

Conforme informações das autoridades goianas, as prisões foram cumpridas após compartilhamento de informações por parte da Controladoria-Geral da União (CGU) com a Polícia Civil. A CGU disponibilizou uma relação contendo o nome de 1102 indivíduos que teriam recebido o auxílio financeiro. Destes, ao menos 950 possuíam mandado de prisão em aberto.

Durante coletiva realizada na manhã da última sexta-feira (22/05), o delegado Odair José Soares afirmou que a obtenção de forma indevida do auxílio traz indignação pra sociedade, mas que esta é só a primeira das várias etapas da operação. Disse, ainda, que a Polícia irá lutar para que esse dinheiro não seja usado para o crime.

O secretário de Segurança de GO, Rodney Miranda, informou que muitos dos indivíduos que se beneficiaram do auxílio, adulteraram dados, mas outros não, o que revela uma “falha grave no sistema”. “Estas pessoas estão ou presas, foragidas ou em regime aberto, então não há qualquer justificativa para que retirem o dinheiro”, salientou.

Da Redação do Alô Valparaíso
preso

Um dos suspeitos que foi preso durante a Operação Voucher. (Foto: Divulgação/PCGO