A Polícia Civil acredita que a estudante Thaís Alves Pereira, de 20 anos, foi morta dentro de casa e só depois teve o corpo levado para um matagal na zona rural de Luziânia, no Entorno do DF. Ela foi localizada, já em estado de decomposição, na última terça-feira (31), cinco dias após ser dada como desaparecida. Por enquanto, ninguém foi preso.

A jovem morava com o namorado. O delegado Maurício Passerini, responsável pelo caso, suspeita que ela tenha sido assassinada no último dia 26 de janeiro, quando a família deu falta dela.

“No mesmo dia em que o corpo foi encontrado, a perícia realizou um trabalho com luminol para tentar encontrar vestígios de sangue no local. Ainda estamos aguardando esse laudo. Ela estava em casa quando falou por telefone com a mãe pela última vez antes de sumir”, disse o delegado ao G1.

As chaves da residência não foram localizadas e não há, ao menos de forma visível, arrombamento no imóvel. O responsável pelo caso disse que trabalha com três linhas de investigação, mas não revelou quais para não prejudicar a apuração.

Passerini destacou ainda que já foram ouvidas várias testemunhas, entre elas, o namorado da vítima. Ele alegou que como já havia chegado em casa algumas vezes e a estudante não estava no local, não estranhou a situação. Somente no dia seguinte, a família registrou a ocorrência.

Devido ao estado em que o corpo foi encontrado, a polícia ainda aguarda o laudo do Instituto Médico Legal (IML) para saber a causa da morte de Thaís.

Mãe revoltada
A mãe da estudante, Iraleide Alves, disse que um homem que estava caçando passarinhos na região encontrou o corpo e ligou para a Polícia Civil. A parente reconheceu a filha pelas características do que ela vestia.

“O policial ligou, pediu as características e as roupas que ela poderia estar. Eu falei [para ele] e ele disse ‘tudo indica que é sua filha’. Já foi a gota d’água”, contou, emocionada.

Iraleide afirma que está inconformada com a morte da filha e pede que o autor do crime seja punido. “Justiça, gente, pelo amor de Deus. Vocês que são pais, vocês que são mães, por favor, me ajudem”, pede.

Via G1-G0