O leilão de desestatização da Celg Distribuição, empresa de energia elétrica que opera em Goiás, marcado para o próximo dia 19, será remarcado. Conforme previsto no Edital, o prazo de entrega dos documentos e depósito de garantias pelos investidores interessados em participar do leilão seria encerrado às 12 horas desta terça-feira, dia 16. Como não houve a entrega desses documento, a disputa foi cancelada.

Caberá ao Ministério de Minas e Energia (MME) e ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) reavaliar os parâmetros de formação do preço a serem ajustados, os quais passarão pela aprovação do Conselho do PPI, de modo que a desestatização seja adequadamente retomada no menor espaço de tempo possível.

O processo de venda do controle da Celg-D foi iniciado em maio de 2015, com a inserção da Companhia no Programa Nacional de Desestatização (PND). No dia 24 de junho de 2016, o edital de desestatização da Celg-D foi publicado, definindo a data do certame, na BM&F Bovespa.

A Celg-D, uma das maiores distribuidoras de energia do Brasil, é uma empresa controlada pela Eletrobras, que detém 50,93% do seu capital social, e pelo Governo de Goiás, que possui, via CelgPar, 49% do capital da empresa. A empresa é responsável pelo atendimento de 237 municípios goianos — o que corresponde a mais de 98,7% do território — e que atende a 2,61 milhões de unidades consumidoras e abrange uma área de concessão de 336.871 km².

Postado por Marcelo Carlos (com informações do Goiás Agora)