O vice-governador José Eliton lançou, em Luziânia, o Programa Jovem Cidadão do Entorno do Distrito Federal, que tem por objetivo ampliar as oportunidades de trabalho e renda aos jovens. Ao todo, serão mil novas vagas aos jovens da região. A solenidade de lançamento ocorreu no Centro de Treinamento Educacional da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria (CNTI) de Luziânia, no final da tarde desta quinta-feira, dia 24. Além de capacitar para o primeiro emprego, a proposta é incentivar a continuidade dos estudos, características fundamentais do programa original. “AEducação abre portas para a realização de sonhos. Este programa garante a manutenção do currículo escolar de cada jovem participante“, discursou José Eliton.

Segundo a secretária Lêda Borges, o novo programa busca atender a uma parcela da juventude goiana que sofre com uma dura realidade social no Estado. “Estamos falando de jovens que estão em regiões com altos índices de violência e baixos índices educacionais. É preciso um olhar diferenciado para quem está em condições desfavoráveis em relação aos demais, por isso a ideia de um programa exclusivo para os jovens do Entorno”, comentou.

Segundo a última edição do Mapa da Violência, seis cidades do Entorno do DF estão entre os 70 municípios mais violentos do Brasil. Outro dado preocupante que embasa a criação do programa é o que mostra que 32% dos jovens moradores da periferia da Região Metropolitana de Brasília estão fora das salas de aula.

Para uma plateia estimada em mais de 300 jovens, o vice-governador pediu a todos que exerçam a cidadania, exijam seus direitos e observem os seus deveres. “Mais que isso, façam juízo de valor sobre tudo o que está ocorrendo no Brasil”, salientou.

Jovem Cidadão no Entorno
O programa será desenvolvido em polos nas 19 cidades do Entorno. Os jovens selecionados deverão ter entre 14 e 18 anos e ser prioritariamente de famílias em situação de vulnerabilidade social. O programa contempla três momentos em que o jovem participará de cursos de formação: antes, durante e depois de sua participação no programa.

O candidato precisa estar matriculado e manter frequência regular na escola pública. O contrato é feito com base na CLT e o jovem recebe salário mínimo hora, que equivale a cerca de ½ salário, por quatro horas de trabalho. O direcionamento laboral contará com empresas e entidades parceiras do projeto.

Uma rede de promoção social ao jovem também está prevista durante sua participação no programa e contempla a realização de cursos via internet (abertos também aos egressos do programa), Aulão Enem(projeto de estímulo à continuidade dos estudos e ingresso na universidade) e Feira Jovem Cidadão Empreendedor, com exposição de materiais e projetos desenvolvidos pelo jovem participante do programa.

O Jovem Cidadão está presente em todos os 246 municípios goianos, com 3.624 vagas preenchidas atualmente. Durante a solenidade, Eliton informou que na próxima semana estará no distrito do Ingá com toda a equipe da Secretaria de Segurança Pública para mais uma etapa do projeto SSP-Perto de Você.

Em primeira mão, anunciou que Luziânia será a sede no Entorno do Distrito Federal do 1º Batalhão da Rotam fora da capital. “Com este batalhão, vamos dar um salto de qualidade na segurança do Entorno”, finalizou.

Tecnologia social goiana reconhecida
Goiás é vanguarda em tecnologia da aprendizagem. Idealizado e desenvolvido pela Fundação Pró-Cerrado, este ano o programa Jovem Cidadão, que serve de modelo para o Jovem Cidadão do Entorno, completa 18 anos de atuação junto ao Governo de Goiás, em uma parceria que posiciona o Estado como referência nacional e internacional em programas sociais de inclusão laboral juvenil.

O programa, reconhecido pela Unesco/Fundação Banco do Brasil, tem como base legal a Lei Federal 10.097/2000 (Lei de Aprendizagem) e portarias vigentes. Com foco na formação integral do jovem, sua qualificação profissional e encaminhamento ao mundo de trabalho, com carteira assinada, e sua execução estão estruturadas em cinco eixos de gestão: Gestão de Relacionamento, Gestão Trabalhista, Gestão Educacional, Gestão Social e Gestão de Monitoramento e Avaliação.

Postado por Marcelo Carlos (com as informações do Goiás Agora)