Em sua edição de número 2115, o Jornal Opção com mais de 40 anos de estrada na política goiana, apontou os três pré-candidatos apresentados em 2015, por Lêda Borges, Deputada Estadual (licenciada) e Secretária do Governo Marconi, como favoritos a substituir a prefeita Lucimar Nascimento (PT). Eles são Afrânio Pimentel (PR), Dr. Marcus Vinícius (PTdoB/PSD) e Pábio Mossoró (PSDB).

“A possível ausência de Lêda Borges (sem dinheiro, não quer disputar), “japonesou” o quadro político. Pábio Mossoró, do PSDB, é bancado por Lêda Borges. A prefeita Lucimar Nascimento, do PT, controla a máquina. O vereador Marcus Vinicius, do PT do B, e Afrânio Pimentel, PR, são cotados”, destaca o Jornal Opção.

Na publicação, o jornal divulga uma lista de pré-candidatos favoritos as prefeituras do Entorno do Distrito Federal. Confira abaixo todos os nomes das demais cidades da região:

Águas Lindas — Geraldo Messias (PP) é, eleitoralmente, consistente. O prefeito Hildo do Candango (PTB), devido ao controle da máquina, tem alguma chance. Túlio Santillo, ex-PT, é popular no município. É uma espécie de Antônio Reguffe.

Alexânia — O quadro político do município é o pior possível. O prefeito Ronaldo Queiroz, do PMDB, não está bem (pode bancar um secretário). A ex-prefeita tucana Cida do Gelo não fez uma gestão eficiente. Ante o desânimo do peemedebista, passa a ter alguma chance. O ruralismo, ligado ao presidente da Federação da Agricultura de Goiás, José Mário Schreiner, pode lançar um nome de peso.

Cidade Ocidental — A prefeita Gisele Araújo, que enfrenta problemas judiciais, é apontada como carta fora do baralho até por aliados (não tem o apoio do vice-prefeito e de vereadores). O deputado federal Rogério Rosso (PSD-DF) deve bancar um ex-vereador. “Contra Gisele Araújo qualquer um passa ser favorito”, afirma um rossista. Subestimar a força da máquina nunca foi uma boa ideia no Entorno de Brasília.

Cristalina — Daniel do Sindicato, do PSB, é favorito. Disparado. O vice-prefeito João Fachinello, do PSDB, não tem carisma e, para piorar, é bancado pelo prefeito, o desgastado Luiz Carlos Attié (PSD).

Formosa — Nas ruas dos ricos, da classe média e dos pobres ouve-se a mesma coisa: o nome e o sobrenome do próximo prefeito começam com a vogal “E” e com a consoante “R”. Trata-se do deputado Ernesto Roller (PMDB). O único que ainda tem condições de pressioná-lo é Sebastião Caroço Monteiro (se disputar, deve ser pelo PSDB).

Luziânia — Até as crianças comentam que o próximo prefeito tem “mar” no nome e “mel” no sobrenome, quer dizer, Marcelo Melo. O tucano é favoritíssimo. Direta ou indiretamente, o prefeito Cristóvão Tormin (PSD), que faz uma gestão das piores da história do município, é seu principal “cabo eleitoral”.

Novo Gama — A favorita é a ex-deputada Sônia Chaves, do PSDB. Faz um trabalho silencioso. O prefeito Everaldo do Detran (PP), com problemas na Justiça, faz uma gestão desgastada e contestada.

Padre Bernardo — O prefeito Claudiênio (Francisco de Moura Teixeira Filho), até por falta de concorrentes à altura, é o favorito.

Planaltina de Goiás — O nome que está na boca dos eleitores é do o médico David Lima. O prefeito Eles Reis de Freitas (PTB) está desgastado, mas confia na máquina. O delegado Cristiomário Medeiros pode surpreender.

Santo Antônio do Descoberto — Padre Getúlio (PSB) é o franco favorito. Conhecido por suas ações sociais, é apontado como quase imbatível.

Por Marcelo Carlos (com as informações do Jornal Opção)