Compartilhe esta matéria!

Humildade não te faz melhor mas diferente de muitos

LZM morador do Novo Gama expressa suas experiências e sentimentos em letras de Rap. E pretende até o ano que vem lançar um EP com 5 músicas e convidados

Leonardo, de 33 anos, mais conhecido como LZM, abreviatura do meu apelido de infância que é Leozim, representa seu grupo solo de rap, que se chama Grito Periférico. E seu último clipe lançado em seu canal (Grito Periférico – OFICIAL). foi o single Foco, força e fé “clipe feito de forma 100% independente. Esta música é o carro chefe do nosso 1° EP, lançado a alguns anos, porém não podíamos deixar esse clipe só no projeto, foram 2 anos para concluir, por conta de vários contratempos, mas tudo vem na hora certa”. Afirma LZM

O artista morador do entorno afirma que a música faz parte de sua infância, sempre foi rodeado de artistas por conta de sua mãe que é atriz e seu pai que é escritor. “Comecei a compor música e a fazer parte de verdade em 2016 e decidi entrar de cabeça no rap para conseguir me expressar melhor e passar minhas experiências de vida para a galera que me ouve. Meu intuito é passar uma visão da vida de quem vive nas periferias de Brasília, mostrar que conseguimos crescer na vida e ter nossos objetivos alcançados através do foco, perseverança, foco, fé e muito trabalho honesto”. Enfatiza Leonardo

Fé na estrada 

Seu estilo musical e o Rap, e suas inspirações são ecléticas, pois para o artista a música em si deve ser a referência para todos, mas que se fechar seu ciclo, segue muito o estilo da Realidade Cruel, Snj, Dexter e Thiagão. “A música desses caras me fizeram enxergar a vida de outra forma e por isso sigo eles como referência”.

Cantor e sonhador Leonardo expressa seus sentimentos e lutas em suas letras Foto: Estúdio Social

“No rap, prego muito a união, só através dela conseguimos nossos espaços e a conquista a cada música fica mais alcançáveis”. E com estes objetivos o artista pretende desenvolver e lançar, até o ano que vem um EP com 5 músicas com seu “irmão” Miag do grupo Revolucionários Mc’s, convidando em cada música pessoas que são referência no rap de Brasília e entorno, como Ideologia, Código Penal, MT das Ruas, Ameaça Urbana, e outros artistas. 

Seu primeiro projeto onde participou foi uma ação social criada pela Educamar, que faz um trabalho social na favela Santa Luzia na Estrutural, lá foi unido o rap, graffiti, capoeira e dança trazendo  uma experiência bacana para os moradores locais em 2017. 

E também criou um sarau, junto com amigos da Cia Lábios da Lua, que fica no setor Sul do Gama, com pessoas recitando poesias, música e teatro. O intuito do Sarau foi arrecadar ajuda financeira no tratamento de câncer da sua avó Maria de Lourdes. “Inclusive, fiz até uma música para ela que cantei no dia”, também em 2017.

Participou também da semana cultural na APAE DF, na Asa Norte. Lá, levavam o rap como um ato de inclusão social, e neste evento fez uma música para as crianças com autismo, síndrome de down e crianças que têm algum tipo de necessidade. Fora outros muitos projetos de rap na cidade do Lago Azul, Céu Azul, Boa Vista (Bairro do Novo Gama), Valparaíso de Goiás e Gama. Todos eventos independentes, feitos com a raça e união de vários grupos do Entorno Sul e Brasília. Um dos pioneiros desses eventos é o DJ Gleidson do Rap na Ativa, Egipto Rap (Que Deus o tenho), Derson Cantares Hip Hop e a galera do HDUn.

“A ação social lá na favela Santa Luzia, foi a que mais me tocou, por ver os olhos daquelas crianças brilhando de alegria e esperança, crianças que  sofrem as mazelas da pobreza, e naquele dia, vi que a gente trouxe muita alegria para elas. O outro momento foi o Sarau que fiz para ajudar minha avó, foi tão impactante, que saiu até uma matéria em outro portal falando do Sarau. Isso foi muito significativo para mim, pois foi uma forma humilde de ajudar minha avó, e consegui, graças a Deus, família e amigos”. 

E para finalizar Leonardo afirma que após Deus o presentear com 2 filhos, percebeu sua função na Terra. Então, seus objetivos como ser humano é buscar ser o mais honesto, capacitado, e manter sua humildade sempre correndo atrás de conhecimento para dar o melhor exemplo e educação a seus filhos. E como músico não é diferente, pois o que quer para si, quer para o próximo. Esperança, conhecimento, informação, oportunidade e amor.    E conclui que a música e a arte tem um imenso poder para que isso seja alcançado.

Redes: 

  • Facebook: gritoperifericoficial
  • Instagram: @gritoperiferico
  • Youtube: Grito Periférico – OFICIAL

Alô Valparaíso/* Com informações