(Foto: Divulgação/Brasília Ambiental)

Compartilhe esta matéria!

Hospital Veterinário recebe R$ 10 milhões e vai dobrar capacidade

Equipe será ampliada e vai oferecer cirurgia ortopédica; obra vai gerar cerca de 120 postos de trabalho

O Hospital Veterinário Público (Hvep), localizado dentro do parque ecológico do Cortado, em Taguatinga, receberá recursos na ordem de R$10 milhões, para ampliar as instalações e duplicar o atendimento. A expectativa é que a obra gere 120 postos de trabalho. O decreto que viabilizará os recursos orçamentários foi publicado no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta quinta-feira (18).

“O Instituto Brasília Ambiental, responsável pela unidade, está movendo esforços nesse sentido desde outubro do ano passado, fazendo gestões junto às diversas Secretarias de Governo, cumprindo determinação do Governador Ibaneis Rocha”, afirma o presidente do órgão ambiental, Cláudio Trinchão. O hospital terá sua capacidade de atendimento ampliada em 100% em curto prazo e, no segundo semestre, ocorrerá licitação para que essa ampliação atinja os 200%.

No curto prazo cinco módulos pré-fabricados, tipo contêineres, serão acoplados ao lado da sede, prontos para serem adaptados. Quatro receberão as condições necessárias para se transformarem em consultórios, e o quinto, será o almoxarifado do Hvep. Além disso, o centro cirúrgico será ampliado e vai passar a realizar, também, cirurgias ortopédicas. O estacionamento será ampliado com previsão de ainda esse ano estar concluído.

Com essa nova estrutura, as senhas distribuídas diariamente para atendimento vão passar de 50 para 100. O número de funcionários, entre veterinários, assistentes e apoio, será ampliado em 25%, passando de 34 para 55 funcionários, incluindo veterinários, auxiliar de veterinário, recepcionista, apoio, técnico de radiologia, entre outros.

De janeiro até a primeira quinzena de março deste ano o Hvep realizou 2.353 atendimentos, sendo 347 cirurgias, 1.945 retornos, 1.134 ultrassons, 1.890 radiografias, 10.51 exames laboratoriais e 6.710 administração de medicamentos.

Com a colaboração da Agência Brasília