Compartilhe esta matéria!

Hospital de Santa Maria triplica serviços odontológicos

Unidade manteve os serviços na pandemia, adotando protocolos para garantir a segurança dos pacientes e das equipes

Enquanto diversos hospitais brasileiros precisaram interromper os atendimentos de saúde bucal durante a pandemia, o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) conseguiu manter o serviço e registrou aumento dos atendimentos no período de maio a outubro. Foram 524 procedimentos em abril — mês de maior exigência de distanciamento social — e 1.724 procedimentos em outubro.

“Mantivemos os atendimentos de urgência e os eletivos (agendados), seguindo os protocolos de biossegurança. A fila de espera da endodontia na região Sul está baixa se comparada à de outras regiões”, afirma a cirurgiã-dentista Érika Maurienn, gestora do Serviço de Odontologia e Cirurgia Bucomaxilofacial do HRSM.

A equipe do Hospital de Santa Maria adequou-se à nova realidade para não suspender os atendimentos odontológicos. “São dias de grandes desafios, mas a população precisa continuar sendo assistida”, diz a cirurgiã-dentista.

Ainda segundo Maurienn, o HRSM foi o único hospital público do DF a manter os atendimentos odontológicos às pessoas com deficiência durante o pico da pandemia. “Com a suspensão dos demais hospitais, nós acabamos recebendo pacientes de toda a rede”, relembrou.

Para ter acesso aos serviços de saúde bucal, o interessado deve procurar atendimento primeiro nas unidades básicas de saúde (UBSs), antigos centros e postos de saúde, que encaminham para as especialidades por meio do Complexo Regulador da Secretaria de Saúde.

Cuidados com profissionais e pacientes

A gestora do Serviço de Odontologia e Cirurgia Bucomaxilofacial do HRSM pontua que todas as normas de segurança são postas em prática, com base no Guia de Orientações para Atenção Odontológica no Contexto da Covid-19, do Ministério da Saúde.

“Desde o início do surto de coronavírus, garantimos a paramentação dos profissionais com equipamentos de proteção individual (EPIs), para evitar a exposição e a contaminação. O tempo de espera entre um paciente e outro também tem sido respeitado”, esclarece Érika Maurienn.

Aos pacientes, é pedido que coloquem um material chamado ‘campo fenestrado’. “Ele é esterilizado e cobre parte do corpo da pessoa, deixando apenas a área do procedimento exposta. Essas medidas resguardam a saúde de todos os envolvidos”, detalha a cirurgiã-dentista.

Horário de atendimento

O pronto-socorro de serviços odontológicos funciona no Hospital Regional de Santa Maria de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h. Os atendimentos são estritamente voltados a casos graves, como traumas de face e abscessos que não podem ser resolvidos na atenção primária.

* Com informações do Iges/DF