Compartilhe esta matéria!

Homem é preso após atirar contra a mulher e tentar ferir enteado no DF

O filho da vítima relatou que o padrasto é agressivo, mas que a mãe nunca teve coragem de denunciá-lo

Igo Estrela/Metrópoles/Foto ilustrativa

Arnau Freire dos Santos, 62 anos, foi preso na madrugada desse domingo (26/9) após atirar contra a companheira, de 45. A tentativa de feminicídio ocorreu em frente a um bar, no Assentamento 26 de Setembro. Indagado pela polícia, ele confessou que atirou, mas não soube explicar o motivo. Além da arma, os investigadores localizaram uma plantação de maconha no lote em que ele mora. O crime é apurado pela 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá).

Policiais militares chegaram ao endereço por volta de 1h. Eles foram acionados pelo filho da mulher. O rapaz narrou que sua mãe foi vítima de disparo de arma de fogo e que o autor seria o seu padrasto.

Os militares seguiram para a residência dos envolvidos. No local, estava o autor e, nas proximidades, o filho, que estava escondido na casa vizinha, com medo do suspeito. A testemunha explicou que foi com a mãe atrás do padrasto em um bar. Apenas a vítima entrou no estabelecimento. O padrasto, ao ver a mulher, atirou uma vez e fugiu.

O homem socorreu a mãe. Entretanto, após retornar do hospital, foi surpreendido pelo padrasto, que jogou o carro contra o veículo em que ele estava. Ao ser questionado pelos policiais militares, o autor negou os fatos em um primeiro momento, mas, em seguida, acabou confessando e informando que deixou a arma de fogo no bar.

No interior da residência havia, ainda, uma plantação de maconha, a qual foi arrancada e apresentada à delegacia junto da arma apreendida no estabelecimento. O filho da vítima acrescentou que a mãe mantém relação com o autor há seis anos e que eles não têm filhos do relacionamento.

Na delegacia, o filho da vítima contou que o padrasto é agressivo e que a mãe nunca teve coragem de denunciá-lo. O rapaz destacou que, após o disparo, chegou a ver a mãe correndo, cambaleando e caindo ao chão. Ainda de acordo com o jovem, a vítima gritou pedindo ajuda. Disse que Arnau havia lhe dado um tiro. O projétil ficou alojado na axila da mulher. O autor segue detido e está à disposição da Justiça.

Alô Valparaíso/ Metrópoles