Na noite da última segunda-feira (29), o governador Marconi Perillo (PSDB), participou do ato solene de posse que trocou o comandante-geral da Polícia Militar, na Academia da PM em Goiânia. O líder tucano manteve o mesmo discurso utilizado nos últimos dias. Ele quer as forças militares de todas as cidades goianas nas ruas e enfrentando rigorosamente à criminalidade.

“Faço mais uma vez uma advertência àqueles que são fora da lei: deixem o Estado de Goiás. Porque a Polícia será cada vez mais rigorosa na defesa da paz social, na defesa do povo goiano.”

Marconi Perillo trata o ano de 2016 como um ano perdido para a economia brasileira. “Nós vivemos um momento de muita instabilidade social no Brasil. A cada dia útil, 11 mil trabalhadores perdem seus empregos em razão da maior crise econômica já vivida em todos os tempos no Brasil. Estamos vivendo pelo segundo ano seguido uma profunda recessão.”

Segundo Marconi, esse momento, de instabilidade social e perda de empregos, é preciso agir com “mais rigor ainda” para combater um natural aumento da criminalidade. “Essa é a determinação minha e do vice-governador José Eliton (PSDB): proteger a sociedade, proteger o cidadão de bem, dar tranquilidade às nossas famílias, combater a criminalidade, combater a violência, combater a marginalidade e criar um ambiente de paz, de harmonia para os cidadãos goianos.”

O chefe do governo goiano deixou claro que Goiás, por meio da Secretaria Estadual de Segurança Pública, e com ênfase na atuação da Polícia Militar, se empenhará para defender a vida. “Entre os marginais e a Polícia nós temos um lado. O lado é o lado da Polícia, é o lado da sociedade goiana”, declarou Marconi.

Em uma parte de sua fala na solenidade, o governador desejou sucesso ao novo comandante-geral da PM, o coronel Divino Alves Oliveira, a defesa da operacionalidade das ações policiais foi lembrada. Marconi defendeu uma união para garantir a segurança preventiva da sociedade.

Perillo acredita ser natural em momentos de instabilidade econômica e de empregos verificar um aumento da criminalidade, que precisa ser combatida de forma efetiva e rigorosa. “Eu peço à nossa gloriosa Polícia Militar, a todos os nossos comandantes, empenho para que os nossos quase 7 milhões de goianos possam viver em paz.”

Postado por Marcelo Carlos (com informações do Jornal Opção)