Compartilhe esta matéria!

Goiás: uso correto da cadeirinha salva vidas no trânsito

De janeiro a setembro, mais de quatro mil goianos são flagrados transportando menores de sete anos e meio de forma irregular.

Os acidentes de trânsito são a principal causa de morte de crianças de 0 a 14 anos no Brasil. A ONG Criança Segura registrou mais de mil mortes por ano e 10.832 hospitalizações em decorrência de acidentes em 2018. Esse número poderia ser bem menor se o transporte de crianças fosse feito de forma correta.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que, se instalada corretamente e de acordo com o peso da criança, o uso da cadeirinha diminui em até 70% o risco de morte em acidentes de trânsito.

De acordo com o Código Brasileiro de Trânsito, crianças de até 7 anos e meio devem ser transportadas no banco traseiro do veículo com dispositivo de segurança adequado para seu peso e idade.

Nas ruas, a realidade é outra. Em Goiás, de janeiro a setembro deste ano, 4.013 condutores foram flagrados ao colocar em risco a vida de pequenos. O número é um pouco menor que o registrado no mesmo período do ano passado, 4.292.

Transportar criança sem o dispositivo adequado de segurança é infração gravíssima. Além de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação, o motorista recebe multa no valor de R$ 293,47.

Um modelo para cada idade

Para que o dispositivo de segurança seja eficaz, é necessária a utilização do modelo adequado para cada faixa etária. Da saída da maternidade até um ano, a criança deve utilizar, obrigatoriamente, o “Bebê Conforto”. Pequenos entre um e quatro anos de idade devem ser transportados em cadeirinhas.

Dos quatro anos até sete anos e meio, as crianças devem ser transportadas no assento de elevação. Somente a partir dos 10 anos e de ter atingido 1,45 metro de altura é que as elas podem ir no banco da frente dos veículos e sempre usando o cinto de segurança. Cada modelo de dispositivo deve ser instalado conforme a recomendação do fabricante.

A legislação de trânsito permite que crianças maiores de sete anos, que tenham, na circunstância, condições de cuidar de sua segurança, possam andar em garupa de motocicleta. Para isso, devem estar com roupa e capacete adequados de forma a aumentar sua proteção.

Com as informações do Detran-GO