Segundo a última edição da Escala Brasil Transparente, realizada pela Controladoria Geral da União, na última sexta-feira, dia 20 de novembro, a transparência do governo Marconi Perillo é nota 10.

O índice apresentado coloca Goiás na primeira posição do ranking, ao lado dos Estados da Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais e São Paulo.

O grau de transparência pública é analisado quanto ao cumprimento das normas da Lei de Acesso à Informação (LAI). Na primeira avaliação divulgada no primeiro semestre – Goiás já havia sido considerado um dos mais transparentes quando recebeu nota 8,89.

O Poder Executivo de 167 municípios passaram pela análise. As cidades de Brasília-DF e Inocência-MS foram às únicas que receberam nota 10, enquanto 41 tiraram nota zero. A nota média foi de 3,53.

A avaliação dos Estados (resultado da avaliação do índice de transparência do Poder Executivo estadual, que não sofre influência do resultado dos municípios) foi: Distrito Federal e Goiás (10), Mato Grosso (8,61) e Mato Grosso do Sul (2,50).

transparência

Avaliação 

Para chegar ao resultado avaliativo, a EBT realizou quatro pedidos de acesso à informação, sendo três voltados para assuntos das principais áreas sociais: saúde, educação e assistência social. A quarta solicitação de informação foi baseada na regulamentação do acesso à informação pelo ente federativo avaliado. O objetivo foi verificar o desempenho e o cumprimento às normas legais e efetividade dos pedidos de acesso (transparência passiva).

Os entes avaliados receberam nota de 0 a 10 pontos, calculada pela soma de dois critérios: a regulamentação da Lei de Acesso (25%); e a efetiva existência de transparência passiva (75%). A criação dessa nota gerou um ranking dos entes avaliados.

Por Marcelo Carlos

goiás

Imagem ilustrativa: Goiás é líder em transparência no Brasil.