Força-tarefa da Sala Interfederativa criada pelos governos de Goiás e do Distrito Federal concentrará esforços contra o Aedes, mosquito transmissor da dengue, no distrito de Vendinha, municípios de Padre Bernardo, no dia 8 de novembro. E no dia 8 de dezembro, na cidade de Valparaíso de Goiás. A Sala foi criada para solucionar questões comuns na área de Saúde. As duas cidades, situadas na região do Entorno do DF, possuem problemas comuns que favorecem a proliferação do vetor como alto índice de imóveis fechados. Desde o dia 17 de setembro, todos os 19 municípios goianos que integram o entorno do Distrito Federal estão realizando ações abrangentes com o propósito de manter baixos os índices de infestação do Aedes aegypti.

A definição do cronograma e das estratégias das ações a serem efetivadas foi tomada no dia 26 de outubro, durante reunião da Sala Interfederativa, realizada no Centro de Informações e Decisões Estratégicas em Saúde (Conecta SUS) Zilda Arms Neumann, na sede da Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO). “Em Padre Bernardo estamos, inclusive, vendo a possibilidade de levar maquinário para coleta de pneus e, em Valparaíso, por ser cidade considerada dormitório, atuaremos no final da tarde e nos finais de semana”, explica o comandante da Operação em Goiás, coronel Múcio dos Santos.

Múcio explica que, a cada 15 dias, representantes dos governos de Goiás e do DF, encontram-se, pela sala Interfederativa, para avaliar os trabalhos e levantar situações que necessitam de uma atuação diferenciada. “Quando identificamos municípios com dificuldades, reunimos as secretarias de Saúde, Corpo de Bombeiros das duas federações e levamos ajuda para essas localidades”, pontuou.

Operação Goiás contra o Aedes
Eliminar todos os focos do Aedes aegypti em Goiás constitui um dos objetivos da SES-GO. Em dezembro do ano passado, a Secretaria, em parceria com o Corpo de Bombeiros, prefeituras e profissionais de saúde, deflagrou a força-tarefa Goiás contra o Aedes. A ação, desenvolvida simultaneamente e de forma contínua, em todos os municípios goianos, reduziu de forma significativa a quantidade de focos do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

A iniciativa foi tão bem-sucedida que nos seis primeiros meses do ano os índices de infestação do Aedescaíram de 3,99% para 0,21% em todo o Estado. Neste período, cerca de 100 mil focos do Aedes foram eliminados, 10 milhões de visitas domiciliares foram realizadas e 100 milhões de vetores impedidos de nascer, o que representa uma diminuição de 95% do índice de infestação do mosquito em Goiás. Os resultados foram tão positivos que 30 municípios do Estado receberam certificados de Municípios Livres do Aedes. Os demais 216 apresentavam menos de 1% de infestação.

A Sala Interfederativa foi estruturada em março deste ano, com o propósito de intensificar a ação para a erradicação do Aedes nos municípios do Entorno do DF e nos próprios municípios do DF, que apresentavam, na ocasião, elevados índices de infestação. Além de definir o cronograma e a forma de atuação nos dois próximos meses, ficou acordado, durante a reunião da Sala Interfederativa, a realização de solenidades de mobilização da comunidade, nos 41 municípios do Estado, onde existem quartéis do Corpo de Bombeiros.

Uma delas será realizada no dia 4 de novembro, em Luziânia, com a presença de representantes da SES-GO, do Corpo de Bombeiros, lideranças municipais e componentes de entidades e instituições parceiras além do governo do Distrito Federal como Secretaria de Saúde do DF e Corpo de Bombeiros daquela federação.

Postado por Marcelo Carlos (com as informações do Goiás Agora)