Compartilhe esta matéria!

Goiânia libera jogos testes de futebol com 1,5 mil pessoas nos estádios

Venda de bebidas e alimentos permanece proibida nos locais. Recepção de torcedores deve obedecer protocolos estabelecidos pela Saúde da capital

A Prefeitura de Goiânia liberou jogos testes de futebol com público de até 1,5 mil pessoas nos estádios da capital. As partidas devem seguir regras estabelecidas pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) (veja abaixo).

O decreto foi assinado pelo prefeito Rogério Cruz (Republicanos) na quinta-feira (9) e publicado no Diário Oficial do Município nesta sexta-feira (10). Conforme o documento, se o resultado da ação for positivo, o público pode atingir até 30% da capacidade, conforme avaliação da Saúde da capital.

G1 entrou em contato com a Prefeitura de Goiânia, por e-mail, às 11h58 desta sexta-feira (10), a fim de saber qual a data do término dos testes, e aguarda retorno.

Segundo a prefeitura, os estádios devem ter protocolos de segurança sanitária feitos de forma antecipada e aprovados pela SMS. A venda de bebidas e alimentos segue proibida nos locais.

As partidas com presença de público foram suspensas em março de 2020, por conta da pandemia do coronavírus. Já os jogos de futebol sem torcedores foram retomados após decreto em 8 de junho deste ano.

Veja as regras

  • Lotação máxima de 1,5 mil pessoas, podendo chegar até 30% da capacidade máxima de lotação, após os jogos testes e de acordo com a autorização da Secretaria Municipal de Saúde;
  • Proibida a venda de produtos, bebidas e alimentos nas imediações dos estádios em que se realizam as partidas.
  • Para o funcionamento das saunas deverão ser obedecidos os protocolos estabelecidos pela Secretaria Municipal de Saúde, limitada à lotação máxima de 30% da capacidade de acomodação, mantido o distanciamento de 2 metros entre as pessoas que não sejam do mesmo grupo familiar.

Coronavírus em Goiânia

Até a manhã desta sexta-feira (10), a capital já registrou mais de 208 mil casos e 6.378 óbitos pela Covid-19. Mais de 200 mil pessoas já se recuperaram da doença. Atualmente o município vacina moradores acima de 18 anos.

Alô Valparaíso/G1