Compartilhe esta matéria!

GDF estuda alternativas para posse de professores convocados

Cerca de 820 concursados aguardam retomada das atividades da perícia médica. Governo pede prazo para definir o impasse

Na última sexta-feira (26/06), o governador Ibaneis Rocha (MDB) atendeu cerca de 50 professores concursados, que protestavam em frente ao Palácio do Buriti. A comissão pediu ao chefe do Executivo local a posse imediata, já que foram impedidos de ingressar no serviço público em função da pandemia do novo Coronavírus. Como resposta: receberam a garantia de uma resolução do impasse até a próxima quarta-feira (1º).

“Vou pedir pra vocês, três a quatro dias para que a gente instrua o processo e, semana que vem, no mais tardar na quarta-feira, todos vocês estarão empossados”, afirmou Ibaneis. Ele lembrou que apesar da nomeação dos aprovados em março passado, com a suspensão das aulas e a interrupção dos serviços da perícia médica, o governo ficou sem muitas alternativas.

“Naquele momento foi necessário suspender a posse. Mas, agora, já temos uma ideia de quando é que nós vamos voltar às aulas. O secretário Leandro (educação) já está fazendo um cronograma”, adiantou.

Segundo a Secretaria de Educação, os novos servidores vão atuar no retorno das aulas mediadas na rede pública. Na próxima semana, a pasta deve editar uma norma que assegure a validade dos exames admissionais já entregues.

O governo pode ainda, nos próximos dias, revogar o Decreto nº 40.572, de 28 de março de 2020, que impediu a posse e o exercício de candidatos aprovados em concursos públicos no Distrito Federal.

Outra medida que o GDF estuda é uma alternativa para atender àqueles aprovados que ainda não passaram pela perícia médica oficial. Isto porque os serviços estão suspensos de forma presencial em obediência a decisão judicial.

Com a colaboração da Agência Brasília